Jornalista retrata o terror da guerra na Síria

Por Rafael Pompeu

“Lua de Mel em Kobane” é o nome do livro-reportagem escrito pela jornalista Patrícia Campos Mello, após sua viagem pela Síria durante os conflitos que ocorrem no país desde 2011.  Os protagonistas do livro são o casal curdo Barzan e Raushan, dois sírios que fugiram do país em busca de proteção. Ele na Turquia e ela na Rússia.

Durante o exílio, eles se conhecem por meio das redes sociais e, depois de algum tempo se relacionando, escolhem se mudar para Kobane, cidade natal de Barzan. O casal chega à cidade durante o confronto entre o Estado Islâmico (EI) e a Unidade de Proteção Popular (YPG), uma milícia formada por curdos comprometidos em lutar pela libertação de sua região, localizada no norte da Síria. Eles passam a ajudar no combate contra o EI exercendo a função de jornalistas, reportando para o mundo os horrores vivenciados pela população de Kobane.

A obra não se resume apenas à história dos protagonistas, a jornalista se compromete em apresentar ao leitor vários acontecimentos ocorridos na Síria desde a primavera árabe até 2017, ano de publicação do livro. “Lua de Mel em Kobane” é excelente para quem deseja aprender mais sobre a Guerra Civil da Síria. Entre os vários temas abordados estão a primavera árabe, a origem do Estado Islâmico, a situação dos curdos e a própria experiência vivenciada pela autora. Dados históricos e culturais sobre o Oriente Médio também são apresentados no livro.

Kobane

“Lua de Mel em Kobane” retrata a guerra na Síria pela visão da jornalista. Foto: Reprodução.

A pequena cidade localizada no norte da Síria, próxima à fronteira com a Turquia, foi palco de um dos maiores conflitos do Oriente Médio, após ser dominada pelos membros do EI em 2014, deixando seus habitantes numa situação de vida desumana. Os únicos que se levantaram contra o Daesh, acrônimo em árabe para Estado Islâmico, foram os corajosos soldados curdos, conhecidos como peshmerga, palavra que significa “aquele que enfrenta a morte”. Mesmo com equipamentos inferiores e poucos recursos, o exército curdo conseguiu combater o grupo terrorista durante quatro meses, até a chegada de reforços de países estrangeiros como os Estados Unidos, contribuindo para a expulsão do grupo terrorista. Kobane ficou oficialmente livre do EI em julho de 2015.

Em sua passagem pela Síria, a jornalista produziu um vídeo sobre a situação dos yazidis, grupo religioso constantemente perseguido pelo Estado Islâmico. Nele é possível ver a situação desse povo em campos de refugiados, além da condição precária do exército curdo. O vídeo encontra-se disponível no canal da Folha de São Paulo no Youtube.

Patrícia Campos Mello

Jornalista do jornal Folha de São Paulo, recebeu o Troféu Mulher Imprensa em 2016. Além da Síria, Patrícia também já viajou para outras zonas de conflitos, como a Serra Leoa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php