Sandra Chaves deixa um legado de companheirismo e doçura na televisão e na vida

Colegas e amigos relatam boas memórias com a jornalista que faleceu nesta segunda-feira

Por Beatriz Bandeira

Conhecida pelos lugares onde passou como atenciosa, competente e gentil, a jornalista Sandra Chaves vinha em tratamento de um câncer de orofaringe desde 2020, quando foi diagnosticada com tumor primário de categoria T3. Desde então, passou por cirurgia em São Paulo e, ao encerrar o seu tratamento, voltou ao ofício como jornalista. Hoje à tarde ela não resistiu e morreu, aos 59 anos.

Sandra Chaves e os amigos Ronaldo Salgado, Xica Frota, Karla Dubiela e José Paulo de Araújo / Foto: Arquivo pessoal

Sandra integrou a conhecida ‘‘Turma do Zero’, por ter sido concluída fora do tempo normal, em função de uma greve, no curso de Comunicação Social, da Universidade Federal do Ceará. Lá, também deixou marcas entre seus colegas. Uma delas, Silvana Buffat, que se considera sua amiga-irmã, diz que ela tinha o dom de ser amável e amar ao próximo. Xica Frota, também estudou com a jornalista, e conta que nunca viu a amiga reclamar ou se queixar da vida. 

Áudio da jornalista Silvana Buffat
Apesar de morar em Teresina, Xica Frota sempre esteve em contato com Sandra Chaves / Foto: Arquivo pessoal

Durante sua carreira, trabalhou em veículos de comunicação de Fortaleza, como as emissoras de TV Verdes Mares, Manchete, Jangadeiro, Cidade e Assembleia, e rádio Assembleia FM. Além disso, também atuava solidariamente na Casa de Nazaré, instituição que acolhe idosas em Fortaleza. 

A jornalista Ian Gomes, que foi sua colega de trabalho em duas ocasiões, também guarda boas memórias com Sandra. Ela conta que frequentemente era confundida com a colega e que costumavam mencionar esse tipo de acontecimento quando se encontravam, o que normalmente levava ambas aos risos. “A gente tinha uma sintonia tão forte que acabava parecendo uma com a outra”, lembra a apresentadora.

Este encontro de amigas, foi no apartamento de Ian Gomes. Sandra tinha uma sintonia muito forte com Ian / Foto: Arquivo Pessoal
Áudio da jornalista e apresentadora Ian Gomes

“Não só vai deixar saudade mas vai deixar também o exemplo. É uma pessoa que, na batalha que ela teve contra a doença que encerrou hoje, sempre manteve uma postura de otimismo, de exemplo”, afirma o jornalista Wagner Borges, coordenador do curso de Jornalismo, da Universidade de Fortaleza, que também foi colega de trabalho de Sandra. 

O jornalista e radialista Nonato Albuquerque lembrou que Sandra era uma presença doce, tranquila, serena, “de muita estima entre todos os colegas de profissão jornalística”. Para ele, Sandra Chaves, nesta passagem dela, da morte física, deixa a todos comovidos. “Acompanhamos a sua trajetória profissional e também os momentos difíceis em que ela atravessou durante a doença. Momentos em que ela se sentiu revigorada, em maio do ano passado, ao saber das notícias de que havia estancado a doença em seu corpo. Um momento de muita tranquilidade e que ela externou isso através de uma postagem no Facebook”.

 E revela uma recordação, que é muito grata de Sandra: a cada mês ela reservava um domingo do seu descanso para vivenciar uma experiência humanitária junto aos idosos da Casa de Nazaré, no Montese, atrás da Igreja de Nossa Senhora de Nazaré. Um trabalho social desenvolvido, silencioso e tranquilamente por ela. E finaliza: ”Uma saudade. Sandra Chaves”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php