Nova Beira-Mar causa boa impressão aos turistas e gera alta perspectiva de feirantes 

Cerca de R$ 120 milhões foram investidos para a requalificação da orla na cidade de Fortaleza


Por Gabriel Gago, Guilherme Gonsalves e Matheus Moreira

Após quase 4 anos de reforma, uma das orlas mais belas do país está de cara nova. Entre as principais mudanças, houve maior incremento na faixa de areia e requalificação dos espigões das avenidas Rui Barbosa e Desembargador Moreira, além de mais urbanização.

Inaugurada nesta última sexta-feira, 20, a nova Beira-Mar ficou mais ampla, estruturada para a prática de esportes, para o lazer, turismo e fortalecerá ainda mais o comércio local. Ao implementar 63 pontos comerciais, construídos em formatos de quiosques, as áreas da economia e do turismo cearense tendem, também, a ser afetadas positivamente. 

A tradicional Feirinha do Artesanato da Beira-Mar ganhou 707 novos boxes, distribuídos em mais de oito mil m². Além disso, foram criadas novas 350 vagas de estacionamento aos visitantes, e incluiu o plantio de novas 600 espécies, para que os visitantes possam aproveitar o paisagismo.  

Novos boxes da Feirinha / Foto: Tatiana Fortes

De acordo com Ricardo Pessoa, 34, engenheiro civil da EDCON, construtora responsável pela obra, estas mudanças irão beneficiar toda a população. “Foi muito gratificante concluir esse projeto. Passamos por dias muito desafiadores, com vários contratempos. Não podemos esquecer que a obra da nova Beira-Mar era de execução bastante delicada, por causa do trânsito, do movimento e do turismo. Tivemos que nos habituar e zelar pela segurança das pessoas”, afirma Pessoa.

Para o turista Jorge Cruz, 46, a nova organização e os preços acessíveis que o ambiente oferece são pontos que chamam a atenção das pessoas. “Pelo que falaram antes, este ambiente era bem rústico [antigo]. […] Os preços também são muito bons, muito melhores que os de São Paulo. Fiquei apaixonado”, disse.

Paulista se encantou com a nova orla / Foto: Guilherme Gonsalves

Já o feirante José Vasconcelos, 71, lembra do período em que passou no local, antes de concluída sua reforma. “Eu, que já passei 40 anos levando sol e chuva aqui, agora estou na sombra. Isso é fantástico. Melhorou completamente a vivência para todos nós, vendedores e consumidores”.

José vive nova época dentro da Feirinha / Foto: Gabriel Gago

Agora, a feirinha passa a funcionar das 16 às 22 horas, de domingo a domingo, com duas horas a mais de operação. Antes, os feirantes precisavam montar e desmontar as bancas e o espaço era a céu aberto, com funcionamento a partir das 18 horas.

Colaborou Carlos Enrique

Foto em destaque: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php