Fifa anuncia lista de árbitros para a Copa do Mundo no Catar e brasileiros são destaque

Brasil terá sete árbitros e cinco assistentes no comando dos jogos; Neuza Inês Back será a primeira brasileira que atuará nesse torneio

Por Carolina Romanholi

A Fifa anunciou hoje a relação dos árbitros para a Copa do Mundo 2022, que acontecerá de 21 de novembro a 18 de dezembro no Catar e trouxe uma grande novidade. Este ano, mulheres irão atuar nos jogos masculinos, feito nunca visto antes na história das copas. Ao todo foram 36 árbitros, 69 assistentes e 24 árbitros de vídeo selecionados para a Copa do Mundo do Catar e nessa lista estão sete brasileiros, incluindo a árbitra assistente Neuza Inês Back, primeira mulher brasileira que atuará em uma Copa do Mundo.

 Neusa Inês Back, primeira brasileira convocada para uma Copa do Mundo masculina / Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Os outros seis brasileiros são os árbitros Raphael Claus e Wilton Pereira Sampaio, e os assistentes Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon e Rodrigo Figueiredo. Nenhum brasileiro foi convocado para atuar como árbitro de vídeo na competição. O Brasil não foi surpreendido apenas com a convocação de Neuza. A Fifa também surpreendeu convocando dois árbitros centrais e quatro assistentes homens, o que não é comum, pois se esperava apenas pela convocação de um trio masculino.

Esta é a primeira vez que a Fifa convoca mulheres para atuar em uma copa do mundo masculina. E logo de cara chamou 6, são elas: as árbitras Salima Mukansanga, de Ruanda, Stéphanie Frappart, da França e Yoshimi Yamashita, do Japão. Também vão para o Catar as assistentes Karen Díaz Medina, do México e Kathryn Nesbitt, dos Estados Unidos, além da brasileira Neuza Back.


Ponto de Vista

Este é um fato histórico para a arbitragem feminina mundial. Fui árbitra de futebol por 15 anos e nosso maior sonho era ver uma mulher apitando ou bandeirando uma Copa do Mundo masculina. Este dia chegou e a emoção tomou conta do meu coração, pois se não bastassem seis mulheres na maior competição de futebol do mundo, uma delas é a nossa querida Neuza Back.

Mas, este fato só foi possível porque, na época em que a mulher não podia praticar esportes tidos como masculinos (pois a lei não permitia), Léa Campos (primeira árbitra de futebol do mundo), brasileira de Mina Gerais, lutou por seus ideais e conseguiu realizar o seu sonho. Ela abriu portas para as próximas mulheres que sonhavam em ser árbitras de futebol!

Hoje, o sonho de muitas árbitras foi realizado por meio destas mulheres que se dedicaram de corpo e alma a essa função, que não é nada fácil para o gênero. Pois só quem é, ou já foi árbitra de futebol, sabe o quanto é difícil exercer este ofício. São muitas responsabilidades, abdicações, escolhas… E, muitas vezes, somos discriminadas, mas nada impede uma mulher de ser o que ela quiser!

Agradeço a todas as mulheres que, direta ou indiretamente, ajudaram para que este dia chegasse. Estamos cada vez mais superando barreiras e conquistando nosso espaço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php