Filmes para conhecer mais a realidade das pessoas surdas

Tramas se destacam por mostrar a importância de todos aprenderem a língua de sinais


Por Isabel Prado

As obras cinematográficas têm como principal objetivo impactar e gerar reflexões. Também são consideradas propagadoras de representatividade social, pois ajudam a expor para a população novas perspectivas de mundo, dando voz aos diferentes grupos de pessoas. 

Nos últimos anos, filmes que retratam a realidade dos surdos têm sido bastante aclamados pelo público. Deste modo, os indivíduos passaram a compreender a necessidade de uma interação maior entre pessoas surdas e ouvintes, e obras mais inclusivas. 

“O que tenho notado, diante de muitas lutas e batalhas travadas, é que quando se tem algo mais impactante como um filme ou uma obra, isso traz uma visibilidade maior para a comunidade surda. Por exemplo, o último filme (No Ritmo do Coração) foi premiado pelo Oscar, e um ator surdo ganhou o prêmio de melhor ator, e muita gente se surpreendeu com essa vitória,” destaca o professor surdo Willer Prado da disciplina de Libras da Universidade de Fortaleza. 

O professor afirma que o Oscar foi algo inesperado para a comunidade, já que infelizmente os surdos não são reconhecidos pela grande maioria, e até mesmo pelas políticas públicas, que não acreditam nas pessoas com deficiência auditiva e nem deixam serem representadas por elas. 

O professor Glauber Paiva, do Curso de Cinema e de Telejornalismo da Unifor, afirmou que existem dois caminhos importantes para o cinema mais inclusivo.  Um deles são filmes que retratam o mundo na perspectiva dos surdos, para que ocorra maior representatividade e que pessoas ouvintes compreendam a precisão de se comunicar na língua de sinais. A outra vertente é que mesmo as obras que não abordam personagens com deficiência auditiva, devem ser acessíveis a todos os públicos, inclusive pessoas surdas, por meio de legendas. 

O Newslink escolheu cinco filmes que apresentam a vivência e o mundo na perspectiva das pessoas surdas. Confira a lista das obras: 


No Ritmo do Coração (2021)

A obra, que ganhou o Oscar de melhor filme de 2022, conta a história de Ruby, uma adolescente que é a única ouvinte em uma família de surdos, e que serve como intérprete para os seus parentes, enquanto os ajuda nos negócios de pesca. O filme mostra o dilema da protagonista, que sonha em cantar mas que também não quer abandonar a família que sempre dependeu dela. 

Os diálogos da trama são reproduzidos em grande parte na língua americana de sinais (ASL), e os atores que interpretam os personagens são surdos na vida real. O filme é uma adaptação hollywoodiana da obra francês “A Família Bélier” de 2014. 

Disponível em Amazon Prime Video.


O Som do Silêncio (2019)

O filme “O Som do Silêncio” acompanha a história de Ruben, um baterista apaixonado por música, mas que começa a ter perda auditiva e precisa se adaptar a essa nova realidade. O protagonista vive em um trailer com sua namorada, viajando para diferentes lugares pois sua banda está fazendo uma turnê, até que um certo dia ele acorda com 80% da audição comprometida. Estando limpo há quatro anos e prestes a uma recaída, sua companheira Lou busca ajuda em um centro de acolhimento para dependentes químicos em uma comunidade surda. A nova jornada de Ruben começa neste lugar, em que o baterista vai passar por vários processos de frustração, aceitação e autoconhecimento.    

A trama chamou a atenção do público e foi indicada ao Oscar em seis categorias diferentes, sendo uma delas de Melhor Filme e Melhor Ator, mas o filme levou o prêmio de Melhor Som. Isso se deve ao contraste sensível e instigante entre os sons e o silêncio, fazendo com que o público se sinta na pele do personagem. 

Disponível em Amazon Prime Video


A Voz do Silêncio: Koe No Katachi (2016)

Lançado em 2016, o filme japonês A Voz Do Silêncio: Koe No Katachi apresenta a história de Shouko Nishimiya, uma garota surda e que sofria bullying de diversos colegas de sala, incluindo o Ishida Shouya. A personagem sempre carrega um caderno na tentativa de manter comunicação com os colegas ouvintes, o que no começo parece interessante, mas logo as pessoas enxergam Shouko como um alvo fácil e frágil para humilhar. 

O longa é baseado nos mangás de Yoshitoki Oima, e tem uma abordagem interessante sobre temas como bullying, amadurecimento e empatia. O ápice da trama gira em torno da redenção de Ishida, que enquanto cresce e passa por várias situações desagradáveis, tenta se desculpar com a Shouko e com todos aqueles que machucou.  

Disponível em Netflix


A Família Bélier (2014)

O filme francês de 2014, retrata a vida de Paula, uma adolescente que é a única ouvinte e vive ajudando seus pais e irmão, que são surdos, na comunicação e nos negócios da família. Até que um dia, a protagonista decide participar do coral da escola e descobre seu dom para a música, e começa a ser motivada por um professor de canto para participar de um concurso e concorrer a uma vaga em uma universidade. O enredo acompanha a indecisão de Paula entre o seu sonho e a sua família, que é bastante dependente da filha. 

A Família Bélier é uma trama que trata sobre música, família, liberdade e os conflitos do cotidiano e desencontros entre pessoas surdas e ouvintes, gerando reflexões nos telespectadores e empatia em relação àqueles personagens retratados e suas singularidades. 

Disponível em Globoplay


A Linguagem do Coração (2014)

Baseado em fatos reais ocorridos no final do Século XIX, o filme apresenta Marie Heurtin, que é uma moça que nasceu surda e cega, e sem conseguir se comunicar com o mundo, foi mandada para um convento que tratavam pessoas surdas, porém, ela não foi bem aceita no local e vivia isolada. No entanto, a irmã chamada Margueritte insiste em cuidar e ensinar Marie a viver em sociedade, e não habitar apenas no seu mundo particular e solitário. 

A obra se destaca por explorar a linguagem em diferentes perspectivas e faz o telespectador questionar-se se sabe lidar com as diversidades, desse modo, mostrando um novo panorama do mundo. 

Disponível em Youtube Premium

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php