Três artistas cearenses expõem no Espaço Cultural da universidade de Fortaleza

Mario Sanders, Daniel Chastinet e Wilson Neto ocupam as salas de exposição com diferentes técnicas de produção artística


Por Vinícius Costa Lima

O Espaço Cultural Unifor está com duas novas exposições, com três artistas cearenses dividindo os espaços térreos do equipamento da Universidade de Fortaleza. Além destas, a coleção “100 anos da Semana de Arte Moderna” segue aberta no piso superior. As amostras do piso térreo ficam abertas até o dia 7 de agosto.

O céu como limite 

Mario Sanders volta a expor no Espaço Cultural Unifor. O artista plástico traz técnicas de bordado em diferentes tecidos, esculturas, objetos e pinturas. Sua premiada série de serigrafias, que o levaram à Bienal de Veneza, “Dissabores doces”, volta ao espaço junto com outras obras que participaram da Unifor Plástica, encerrada em fevereiro de 2022. Esta é a primeira exibição solo do artista no espaço, desde 2017.

Voltar ao espaço onde eu sempre me apresentei de maneira coletiva, e agora estar mostrando meu trabalho de forma individual é uma sensação indescritível,de ter conquistado meu espaço, uma satisfação poder ver meu trabalho dialogar com sigo mesmo. Mario Sanders

Sanders, que já integrou outras exposições coletivas realizadas pela Fundação Edson Queiroz, fala sobre a nova coleção. “O céu não tem limite e, na minha visão, nada se acaba, tudo se transforma e em outras dimensões, ganha uma nova vida”, observou.

Em uma das salas do espaço cultural, completamente amarela, uma cadeira foi pendurada ao teto e, ao seu redor, quadros de diferentes perspectivas levam o público a refletir sobre questões internas e entrar no denso clima proposto pela coleção. Adiante, após conhecer um pouco mais da trajetória do artista e seu processo de produção, é possível explorar suas mais de 50 obras expostas e adentrar o olhar de um artista que dialoga com o cotidiano que estamos vivendo.

Macedônia

A dupla de artistas alencarinos Daniel Chastinet e Wilson Neto ocupa a sala do outro lado do piso térreo do espaço. Intitulado “Macedônia”, a exposição é um conjunto de pinturas, fotografias e cadernos de viagem, produzidos em uma residência artística na cidade de Bitola, segunda maior cidade da República da Macedônia do Norte.

Os artistas exploram a interação e a convivência entre dois amigos. Pode-se ver em diferentes telas de técnicas mistas, a colaboração entre eles, que se apresenta como um diálogo, uma experimentação. Por vezes, o mesmo objeto ou a mesma ideia é representado de maneira individual por cada um. Já em outras, há uma sobreposição de técnicas, evidenciando a convivência intensa entre os dois nesse momento de aprendizado em um país estrangeiro.

“Mirobike” evidência as diferentes vivências entre os amigos “um de nós é ciclista o outro nunca aprendeu”  / Fotos: Vinícius Costa Lima

Além da convergência entre os artistas, pinturas e cadernos de viagem – onde é possível visualizar o conteúdo por meio de uma projeção nas paredes da sala de exposições – são a cereja do bolo da interação entre estes dois. 

As visitas ao Espaço cultural podem ser guiadas e contam com a mediação de alunos capacitados pelo equipamento da Universidade. As mostras estão abertas de terça à sexta-feira das 9 às 19 horas. Aos sábados e domingos à partir das 10 da manhã até às 18 horas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php