Urologista fará palestra em apoio à campanha do Novembro Azul

Com o tema “Não deixe o preconceito tomar conta da sua saúde”, o evento acontecerá na sede do Sindicato dos Comerciários, nesta quinta-feira

Por Rafael Barros

Neste mês de novembro, todos os homens devem estar unidos na luta pela prevenção do câncer de próstata. É hora de deixar a vergonha e o constrangimento de lado, e abraçar a campanha do Novembro Azul, mês de conscientização sobre a doença. Em apoio ao movimento, o Sindicato dos Comerciários de Fortaleza, Aquiraz, Beberibe, Cascavel, Eusébio e Pindoretama iniciou a preparação de atividades alusivas à campanha. Nesta quinta-feira, 18, haverá uma palestra com o tema “Não deixe o preconceito tomar conta da sua saúde”, às 18h30, na sede do sindicato, situada na Avenida Tristão Gonçalves, 803. O palestrante será o cirurgião geral e urologista Rommel Regadas. Para mais informações acesse o site https://sindcomerciarios.org.br.

Para o urologista Ivon Teixeira, professor de Medicina, da Universidade de Fortaleza,  é muito importante ter o diagnóstico precoce da doença porque permite um tratamento curativo por meio de cirurgia ou radioterapia. “Desta forma, o diagnóstico precoce permite, com esses tratamentos, reduzir a mortalidade em 20 a 30% dos pacientes a longo prazo”, acrescentou. Teixeria ressalta que os tratamentos para curar o câncer de próstata podem deixar sequelas. “ A cirurgia, em especial, por ser um tratamento invasivo, deixa sequelas na função sexual, reprodutiva e de continência urinária”, apontou. 

  Emilio Albuquerque, diagnosticado com câncer de próstata aos 54 anos, disse que está totalmente curado da doença / Foto: Arquivo pessoal

Segundo o urologista, recomenda-se que os exames se iniciem aos 50 anos, mas em negros e/ou parentes de 1º grau com a doença, pessoas com maior risco de desenvolver o câncer, os exames devem iniciar com 45 anos. “Deve ser realizado o exame de sangue (PSA) e o toque retal. Normalmente a periodicidade dos exames é anual”, concluiu Teixeira.

O cirurgião-dentista Emílio Albuquerque, conhecido como doutor Bill, foi diagnosticado com câncer de próstata aos 54 anos. Ele conta que estava tendo problemas com o PSA, medidor de célula cancerígena que tem no sangue referente à doença. “Meu PSA vinha normal e depois começou a aumentar. Ele estava em 200, depois passou para 300, 400 e 1000”, afirmou. A partir do aumento do PSA, seu proctologista propôs uma biópsia, que na primeira tentativa deu negativo, mas na segunda já deu positivo. 

Bill lembra que depois da cirurgia ficou com uma ereção muito ruim. O dentista tomava um comprimido chamado celíase, similar ao “azulzinho”. “Meu médico passou esta medicação por dois motivos. Primeiro, para aumentar a irrigação no pênis e na região peniana, e, segundo, para aumentar a ereção. Tomei os remédios  durante alguns tempos, mas, no fim, acabei desistindo”, revelou. 

Depois de 12 anos desde o diagnóstico, ele disse que já está bem e com a ajuda de sua mulher, Cirene, resolveu todos os problemas com tranquilidade. “Tô legal, muito legal mesmo. Quando faço exame de sangue, peço para ver o meu PSA, que agora dá 0,01, ou seja, não existe, então posso dizer que estou curado”, comentou.

Além do Novembro Azul, outras campanhas também fazem parte deste mês. O Novembro Dourado, combate contra o câncer infantojuvenil, e o Novembro Roxo, alerta sobre a prematuridade, são exemplos desses outros movimentos presentes em novembro. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php