NewsLink promove oficina de fotografia para bolsistas e estagiários voluntários

Para relembrar as dicas dadas no primeiro semestre do curso, o professor Jari Vieira dividiu o treinamento em duas partes: teórica, com uso de slides, e, prática, trabalhando com câmera digital

Por Pedro Rocha

Com foco no fotojornalismo, o fotógrafo e professor Jari Vieira, dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade de Fortaleza (Unifor) se encontrou com bolsistas e estagiários voluntários do site NewsLink para uma oficina de fotografia. Teve como objetivo principal aprofundar os conhecimentos técnicos com a câmera fotográfica e a atividade profissional jornalística. O encontro aconteceu terça-feira, 9, na redação do laboratório.

Apesar da disciplina de fotografia estar presente na grade curricular do curso de Jornalismo da Unifor, os alunos sentiram necessidade de nova oportunidade com os equipamentos. Após ingressar no ensino superior em fevereiro de 2020, o estagiário e estudante Rafael Barros foi prejudicado pela chegada da pandemia ao Brasil, que impossibilitou o aprendizado prático da fotografia. “Durante o período presencial tivemos as aulas teóricas, mas chegou a Covid-19 e não foi possível realizar a prática. Nos reinventamos no modo remoto, mas não é a mesma coisa. A quantidade de conhecimento seria imenso”, reconheceu o estudante.

Para Barros, a realização do evento foi essencial para pôr em prática os conceitos aprendidos ainda em 2020, no momento presencial. “Foi especial. Tenho interesse no fotojornalismo. Sei a importância de um jornalista conhecer a área, fazer fotos profissionais, com os melhores ângulos, usando os comandos corretos para cada situação”, afirmou.

Mediador e organizador da oficina, o professor Jari Vieira viu a oportunidade de dar o mini curso como um complemento aos estudantes. “Muitos alunos foram da turma que pegou o lockdown. Quando íamos começar a mexer nos equipamentos, não foi possível. Não podíamos nem ter acesso à universidade”, recorda.

Com a necessária adaptação, devido ao momento da pandemia em 2020, os alunos tiveram que se desenvolver como podiam. “Alguns usaram os aparelhos que tinham em casa, outros a câmera do próprio celular. A oficina foi uma forma de fazer entender o funcionamento, mas também um acréscimo”, afirmou Vieira.

Rafael Barros pergunta sobre os modos de operação da câmera / Foto: Raquel de Galiza

Além de relembrar os conceitos iniciais e ensinar a operar uma câmera digital, o professor viu na oficina um espaço de aprofundamento de conteúdos que não são ensinados nas aulas. “Coisas que nem dei na disciplina, acabei adicionando. Dicas de como cobrir um evento, os ângulos bons de fotografar, as fotos ideais em uma cobertura e também um pouco de prática. Os alunos tiraram fotos, eu as analisei. Veio em uma hora boa”.

Ao chamar a atenção dos alunos para os principais pontos na hora de tirar uma foto, Vieira ressaltou que fotografar é mais do que regular os mecanismos obturador, fotômetro e diafragma. “Temos de tomar cuidado com o objeto que está sendo fotografado, a informação passada. Tem que se preocupar com o sujeito da situação, a circunstância da ação e o ambiente onde está inserido”, observou.

Depois de 19 meses sem dar aula prática presencial, o professor vivenciou o evento com emoção, após voltar a lecionar. “Uma sensação muito boa. Fazia tempo que não dava aula projetando no datashow, olhando nos olhos dos alunos, vendo o rosto de todos. Já retornei à presencialidade há algum tempo, mas não com esse tipo de aula que mistura técnica e prática. Foi um sucesso mundial”, disse Jari Vieira, com seu bordão característico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php