Estátua do Padre Cícero completa 52 anos em meio à romaria do dia dos finados

Reaberta para visitação desde julho, após fechamento temporário por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), o emblemático monumento é símbolo de fé e atrai romeiros e visitantes todos os anos

Por Alec Bessa

“Jesus às vezes se disfarça de mendigo pra testar a bondade dos homens”. A frase em questão, originada na obra “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna, reflete bem a relação do povo nordestino com a fé. Não é por acaso que Padre. Cícero, conhecido como uma figura emblemática e carismática, ganhou um monumento em sua homenagem. Hoje, dia 1º de novembro, a estátua de 27 metros completa 52 anos de inauguração. Localizado na Colina do Horto, em Juazeiro do Norte, no Cariri, foi inaugurado em 1969.

De acordo com Silvan Oliveira, 56, a figura de Padre Cícero se popularizou por ser um indivíduo que acolhia a todos e não media esforços para ajudar aos outros. Ele, que é pesquisador sobre a vida do sacerdote, explica que a idealização em cima de sua figura veio depois de um milagre realizado pelo padre. “Enquanto ministrava uma hóstia para a beata Maria de Araújo, o pão sagrado se transformou em sangue, e a boca de beata começou a sangrar. As pessoas ali presentes se admiraram e consideram um verdadeiro milagre. Isso aconteceu já em Juazeiro, que na época era apenas uma vila”, revela Silvan.

Ainda de acordo com Silvan, após o fenômeno, todos passaram a querer conhecer a figura de Padre Cícero. Isso, junto ao fato de dar abrigo a todos durante a carência e a seca no Nordeste, fez com que o ele ganhasse fama de santo. Sendo essa figura famosa, tempos depois ganhou a estátua, esse monumento em torno não apenas de si, mas também da própria cidade de Juazeiro. A obra durou aproximadamente dois anos para ser concluída.

A estátua

Na década de 1960 inicia-se no Ceará o período conhecido como “coronelismo”, devido às alianças entre coronéis no Estado. Nesse período percebe-se a construção de grandes obras públicas em cidades do interior, como forma de demonstrar o poder político e passar uma ideia de que o progresso estava chegando a determinada cidade.

O monumento em homenagem ao Padre Cícero Romão Batista foi inaugurado no dia 1º de novembro de 1969, no alto da Serra do Catolé ou, como é mais conhecida, Colina do Horto, pelo então prefeito Mauro Sampaio. A estátua conta com 27 metros de altura, esculpida por Armando Lacerda, em um local famoso por ser escolhido pelo sacerdote para os seus retiros espirituais.

Foto tirada debaixo da bengala da estátua do Padre Cícero / Fotos: Jari Vieira

Há uma estimativa de que a visitação ao monumento é de 2,5 milhões de pessoas por ano. O projeto inicial previa que a estátua teria 7 metros de altura. O projeto foi então redimensionado. Rômulo Ayres Montenegro foi o engenheiro responsável pelos cálculos de engenharia da base e da estátua. A partir dela, é possível avistar a cidade e a Chapada do Araripe. Com o grande número de visitantes, é um marco sempre relevante para Juazeiro, movimentando muito o comércio local e as atividades religiosas.

Irene Luz, 83, teve a oportunidade de visitar o monumento em 1970, um ano após sua construção. Nascida em Beberibe, ela sempre se considerou uma mulher de fé, muito forte. “Na época havia apenas a estátua, era muito distante de tudo. Muitas pessoas, romeiros, iam já nessa época. Os carros nem conseguiam subir até lá, tão difícil que era a subida. Então, eles tinham que ser deixados bem antes, no caminho, e o restante tinha que ser realizado a pé. Porém, foi de fato uma experiência exemplar, gostei muito na época”, relata Irene, relembrando o acontecimento de tantos anos atrás.

Programação religiosa do Dia dos Finados

A Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores de Juazeiro do Norte divulgou sua programação de celebração de Finados. A instituição também informou que as celebrações atenderão às determinações dos decretos, estadual e municipal, de prevenção à Covid-19, vigentes no período.

Neste ano, a programação da Romaria de Finados 2021 se inicia no dia 29 de outubro e vai até o dia 2 de novembro. Confira o programa completo:

Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores
29 de outubro a 1 de novembro (Missas: 6h, 9h, 16h e 19h)
Domingo, 31 de outubro (Missas: 5h, 9h, 16h e 19h)
5h – Ofício de Nossa Senhora
12h – Ofício das Almas
14h – Terço da Misericórdia
15h – Encontro com os romeiros
18h – Terço Mariano
20h30 – Show do Chapéu (virtual)
Terça-feira, 2 de novembro (Missas: 6h, 9h e 19h)
5h – Ofício das Almas
12h – Bênção do Chapéu e Despedida dos Romeiros

Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
29 de outubro a 01 de novembro (Missas: 7h, 10h, 15h e 17h)
6h – Ofício das Almas
Terça-feira, 2 de novembro (Missas: 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h e 18h).

Veja também:

20 anos – Percursos e imagens de Juazeiro, Cariri e Padre Cícero

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php