Lembranças históricas do rádio são apresentadas em exposição no Shopping Benfica

É um meio de comunicação que não tem validade e nem restrição de idade. Ele é para todos, se fazendo presente na vida dos ouvintes até os dias de hoje, mesmo com todas as mudanças na produção e nos aparelhos que o meio passou ao longo dos anos

Por Rafael Barros

As ondas de rádio seguem propagando e disseminando informação e entretenimento para os ouvintes. O shopping Benfica, em parceria com a Associação dos Ouvintes de Rádio do Ceará, relembra os modelos vintage e réplicas de rádio da época do Brasil imperial, em uma exposição gratuita, que começou dia 19 e se encerra nesta quinta-feira, 30. Uma homenagem ao Dia Nacional do rádio, que completou 99 anos no sábado passado, 25.

O rádio não envelheceu e nem perdeu espaço para os outros meios de comunicação, pelo contrário. A cada ano que passa o rádio fica cada vez mais moderno. “O rádio já foi condenado à morte. Foi condenado à morte com chegada à televisão, foi condenado à morte com a internet, e o rádio conseguiu se conectar com essas novas mídias sendo absolutamente moderno”, afirma o jornalista Jocélio Leal, diretor de jornalismo das rádios O Povo CBN e CBN Cariri, e apresentador do “O Povo no Rádio”.

Para o jornalista Jocélio Leal, diretor de jornalismo das rádios O Povo CBN e CBN Cariri, o rádio é o meio que vive a transição mais intensa / Foto: Arquivo pessoal

Uma dessas modernidades no veículo foi a implementação de câmeras nos estúdios de rádio. As emissoras precisam trabalhar a sua equipe para ela falar em vídeo, olhando para a câmera e com recursos audiovisuais. “O rádio se tornou uma mídia, talvez a que vive uma transição mais intensa, porque ele consegue trafegar nas outras, com TV e internet”, ressalta Leal.

Modelos de rádios antigos nas estantes da exposição do dia do rádio, no 1° piso, ao lado da loja Togo / Foto: Divulgação

Apesar de toda a modernidade que o rádio está passando, ele continua sendo um meio que prega a simplicidade na produção de seus conteúdos. “ Para televisão você tem que sentar, você não pode dirigir vendo televisão, mesmo que você tenha uma televisão no carro, você tem que olhar pra frente. O rádio não, você pode ligar o rádio e sair guiando. Que dizer, o rádio é uma simplicidade muito grande, você vai lá tomar um banho tá lá o rádio com você. Então é uma companhia”, comenta o jornalista e radialista Tom Barros, do Sistema Verdes Mares.

Dia do Rádio

Exposição de modelos Vintage
Dia 19 a 30/setembro
Visitação gratuita
Horário: 10h às 22h
Localização: 1º Piso, ao lado da loja Togo

Parceiros:
Sindicato dos Rádios e publicitários do Ceará
Associação dos ouvintes de Rádio do Ceará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php