Novo campus de medicina veterinária traz atendimento de qualidade para os pets do Dendê

Inauguração do novo equipamento contou com a presença de diretores e coordenadores da Universidade de Fortaleza

Pedro Rocha —

Visto com bons olhos pela população, em particular pela comunidade do Dendê, a Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, inaugurou ontem, 23, uma nova estrutura de atendimento e cuidados para animais de pequeno porte. De olho no papel social, a Universidade amplia a sua participação na comunidade do Dendê.

“Espero que seja bem útil, pois a gente realmente precisa de um espaço que cuide dos cães, que a gente não tem. Já vou atrás de marcar uma consulta”, disse Sandra Maria, moradora da comunidade. Ela vê o empreendimento como uma oportunidade de tratar os animais dela, com a melhor qualidade de atendimento.

Diretores da Universidade de Fortaleza cortam fita na cerimônia de inauguração da placa

A maior participação da Universidade de Fortaleza na comunidade do Dendê é vista com otimismo pela população local. Para Sandra, a atuação vai ser um incremento, já que já existem outros projetos no local, como cursos profissionalizantes e atendimentos odontológicos.

Como única universidade particular com estrutura exclusiva de um campus de medicina veterinária na capital cearense, proporciona um diferencial para os alunos do curso. Para Gabriel Monteiro, aluno do oitavo semestre, a infraestrutura é grande e diversa, com equipamentos para clínicas e cirurgias. “É muito importante porque a gente tem que ter a vivência prática, né? Não adianta estudar só a teoria e sair daqui sem ter prática alguma. Os blocos servem tanto para prática clínica quanto para a prática cirúrgica”, afirmou Monteiro.

Com estrutura hospitalar, o complexo de saúde animal está funcionando como unidade de atendimento. Para se tornar um hospital veterinário ainda são necessárias algumas etapas, é o que diz a coordenadora do curso de Medicina Veterinária, professora Marília Taumaturgo. “Estamos funcionando como unidade de atendimento, porque para chamar de hospital existe uma série de critérios. Temos que ir crescendo devagarinho”.

Comitiva visita laboratório de medicina veterinária, um dos espaços de aprendizagem dos futuros profissionais

Apesar da inauguração ter acontecido ontem, o equipamento já está com atividades desde 2017. “Na verdade, é a inauguração do complexo, de todos os prédios. Os alunos estão desde 2017 usufruindo das suas práticas nessa estrutura. Então, o benefício é o da prática que o nosso aluno tem desde o início do curso. Ele passa cinco anos tendo contato com os animais de pequeno porte e animais de produção. Isso soma muito na sua formação acadêmica”, destacou a coordenadora, ao ressaltar que a criação de empregos e serviços tem um valor diferenciado.

O investimento no campus de medicina veterinária foi motivado pela necessidade dos alunos com o passar dos semestres, ressaltou a presidente da Fundação Edson Queiroz, Lenise Queiroz Rocha. “Optamos pela construção da obra na medida em que as turmas iam necessitando de equipamentos. Foi uma honra participar dessa construção. Sinto-me lisonjeada. Sou uma apaixonada pelo fazer. E aqui encontrei uma equipe que também tem essa ideia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php