Quadrinho Laika conta a história de uma vira-lata astronauta

Trabalho biográfico apresenta um novo ponto de vista da história da cadela Laika, desde o seu nascimento até o momento em que ela orbitou o Planeta Terra, em novembro de 1957

por Letícia Serpa

Laika, provavelmente a cadelinha mais conhecida da história da humanidade, possui uma jornada, ainda que triste, digna de cinema. Apesar de possuir vários filmes animados com este foco, a partir de imagens e formatos infantis, a cachorrinha merecia mais que isso. Sua história é importante, não só para o desenvolvimento da tecnologia, que conseguiu enviá-la ao espaço, mas para a humanidade, que necessita aprender com os seus erros. 

Nick Abadzis, autor, roteirista e quadrinista, lançou uma obra biográfica em quadrinhos mostrando desde o nascimento da heroína até a sua ida ao espaço, em 1957, no auge da Guerra Fria. O livro, publicado em 2007, venceu o prêmio Eisner (o Oscar dos quadrinhos) em 2008. Apesar disto, a biografia só chegou ao Brasil em novembro de 2017 pela editora Boitempo, quando se completaram 60 anos da morte de Laika. 

Em seu texto, Abadzis inicia nos primórdios da corrida espacial, com a União Soviética buscando um ser vivo que fosse enviado para a órbita terrestre no projeto Sputnik II. A missão daria aos soviéticos uma vantagem na Guerra Fria contra os Estados Unidos, benefício este que, apesar dos movimentos socioambientais de prevenção aos cães astronautas, foi um sucesso mundial. 

Site Formiga Elétrica
Odisséia Espacial ou um drama de sobrevivência?
Quadrinho Laika de Nick Abadzis

Com um excelente poder de síntese, Abadzis optou em contar a história com toques de aventura apesar do intenso caráter político de ficção científica da obra. E a mesma erudição pode ser notada no desenvolvimento de Laika que, apesar de não dialogar com os humanos, mostra um amadurecimento, entendendo o que estava por vir. Abadzis nos mostra isso através de seus desenhos, exibindo apenas feições sofridas. 

Como uma boa obra baseada em fatos, Abadzis também apresenta detalhes necessários para a história que acabam servindo de contexto histórico, como a ciência, política e guerra contra os EUA, sem tomar partido por quaisquer lados, exibindo somente os erros de ambos. 

É possível simpatizar com alguns poucos humanos da aventura, como o Dr. Oleg Gazenko, biólogo e cientista-chefe, e Elena Dubrovskaia, especialista contratada para cuidar dos animais que participaram dos testes. São personagens humanos e que, apesar das más decisões, torcemos para que consigam um final satisfatório. 

A obra com desenho, texto e dilemas importantíssimos, se torna uma viagem diferente e reflexiva. Um trabalho como este, com ritmo inspirado, diálogos precisos e desenhos bem realizados, nos faz entender a essência humana que pensa somente em si, no sucesso e na garantia da imortalidade histórica. 

Laika, por outro lado, não pensava em nada disso e entrou para a história como o primeiro ser vivo a visitar o desconhecido do espaço. Mas valeu a pena?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php