5+ dicas para proteger seus dados na internet

Por Marcelo Teixeira

Hoje, 09 de Fevereiro, comemora-se o Dia Internacional da Internet Segura, uma iniciativa que mobiliza cerca de 92 países, para promover o uso seguro e responsável da internet. O Brasil participa desde 2008 da iniciativa. Aqui a organização do evento está sob o encargo da SaferNet Brasil e do Ministério Público Federal. A agenda organizada pelas instituições tem sites com orientações sobre segurança, palestras, chats e lançamento de cartilhas de segurança. A proposta do evento é a responsabilidade compartilhada entre governos, educadores, pais, ONGs, veículos de mídia, indústria e outros atores relevantes na proteção dos direitos dos cidadãos no que se refere ao uso das novas tecnologias. Os organizadores acreditam que a parceria desses atores é fundamental para a garantia do uso positivo dessas tecnologias, tal como reduzir os riscos que decorrem de comportamentos perigosos ou abusivos.

Recentemente, foi divulgado o vazamento de dados de 223 milhões de brasileiros. Algumas das informações expostas incluem CPF, nome, data de nascimento, além de uma tabela com dados de veículos e uma lista com CNPJs. A origem do vazamento ainda é desconhecida. Para auxiliar os usuários a se protegerem e evitar possíveis ataques de criminosos na internet, o NewsLink selecionou cinco dicas atribuídas por especialistas em cibersegurança da International Business Machines (IBM), empresa americana voltada para a área da informática. Confira.

 

Foto: Divulgação

Evite redes de wi-fi públicas

Hoje, há uma maior possibilidade de encontrar internet gratuita em locais públicos, como shoppings, praças e terminais. Basta realizar um cadastro rápido, mas para isso, você precisará inserir alguns de seus dados pessoais, como nome completo, CPF. Os criminosos virtuais ficam em alerta a estes ambientes e com muita destreza, conseguem se hospedar em redes de wi-fi públicas e, assim, coletam senhas e dados bancários. Em alguns casos, até redes legítimas instaladas por estabelecimentos confiáveis podem estar sujeitas a espionagem digital. Como forma de segurança adicional, é recomendado usar uma VPN (Virtual Private Network (em inglês, Rede Privada Virtual), inclusive  em ambientes domésticos. 

 

Foto: Divulgação

Tenha atenção redobrada ao clicar

Phishing é uma maneira de ataque no qual criminosos utilizam e-mail, telefone ou mensagens de texto (SMS) para se passar por organizações ou pessoas, fazendo com que os internautas abram arquivos anexos ou cliquem em links mal-intencionados. De acordo com o último  IBM X Force Threat Intelligence Index, relatório da International Business Machines (IBM) que mostra as maiores tendências de ameaças anuais, esse tipo de ataque foi bem-sucedido em 31% dos incidentes observados. Hoje, ele já se mostra tão avançado, que já vem utilizando inteligência artificial para tramar armadilhas mais personalizadas e chamativas. É indispensável, portanto, a importância de sempre checar se o assunto e a mensagem estão escritas corretamente, estar atento ao nome do remetente, abrir somente links ou anexos de pessoas conhecidas e não se deixar fisgar por mensagens por mais atrativas que possam aparentar.

 

Foto: Divulgação

Tenha cuidado com o uso das redes sociais

O phishing torna-se ainda mais eficaz quando encaminhado por redes sociais. Criminosos podem estar vigilantes em cada postagem ou foto no Instagram, Facebook e até mesmo no Linkedin. A partir da coleta dessas informações, contatam a vítima e apresentam detalhes específicos da vida pessoal, trabalho e interesses. Em vista disso, tenha prudência com as postagens e exposição excessiva nas redes e evite compartilhar a localização quando estiver longe de casa. Além disso, fique atento às configurações de privacidade, tenha cuidado ao clicar em links, arquivos e jogos dentro das redes sociais, e faça uso da autenticação multifator, um método que melhora a segurança digital do usuário.

 

Foto: Divulgação

Não deixe o gerenciador de senhas para depois

Dispositivos móveis como celulares, tablets e notebooks, precisam estar com PIN e senha seguras. O ideal é que você vá além do básico e faça uso de um gerenciador para tornar suas senhas únicas e praticamente impossíveis de serem descobertas. Por muitas vezes o gerenciador aparece em computadores domésticos, mas não são levados em consideração pelo usuário. Alguns também podem ser baseados em nuvem, o que pode proporcionar ainda mais benefícios, como a viabilidade de serem acessados por diferentes dispositivos, fazendo a sincronização automática de seus dados.

 

Foto: Divulgação

Invasores são pacientes, não cochile

Os criminosos podem manter-se em algumas tecnologias, máquinas e sistemas por longos períodos, ocultos atrás de vírus e outros controles de detecção, sobretudo em computadores domésticos. A partir disso, podem comprometer os usuários encaminhando e-mails com links ou anexos, e assim redirecionar os usuários para páginas que não são seguras. Livre-se desses ataques executando softwares antivírus, atualizando os sistemas operacionais e esteja sempre em alerta, o simples fato de você estar ciente desses perigos, lhe possibilita uma vantagem contra os invasores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php