5+ Brasileiras que mudaram a história

Por Mateus Moura

Revolucionárias e corajosas, muitas mulheres brasileiras foram pioneiras em diversas áreas da sociedade, causando mudanças, quebrando paradigmas e deixando legados históricos. O 5+ desta semana traz brasileiras importantes para a história do país.

 

Nise da Silveira

Nise da Silveira.  (Foto: Divulgação)
Nise da Silveira. (Foto: Divulgação)

Ao testemunhar os métodos agressivos impostos aos pacientes psiquiátricos nos hospitais, Nise da Silveira dedicou a vida a combater tais práticas e revolucionou a forma como as doenças são tratadas no Brasil. 

Entre suas inúmeras contribuições estão o posicionamento contra a lobotomia e a identificação do valor terapêutico nas interações entre pacientes e animais.

 

Dona Ivone Lara

Dona Ivone. (Foto: João Lopes / Divulgação)

Apaixonada por samba, Dona Ivone Lara encontrou muitos obstáculos para se estabelecer em um meio cultural até então dominado por homens. Começou a participar do carnaval carioca desfilando na ala das baianas da escola Império Serrano, em 1947. Cerca de duas décadas depois, finalmente foi consagrada como a primeira mulher na ala de compositores da escola, assinando o samba-enredo “Os Cinco Bailes da História do Rio”.

 

 

Marta

Mata. (Foto: Reuters)

Há décadas o Brasil é considerado o país do futebol, mas é bastante recente o surgimento de uma figura feminina tão simbólica quanto Marta. Aos 34 anos, ela é a maior artilheira da Seleção Brasileira em Copas do Mundo e foi eleita cinco vezes a Melhor Jogadora do Mundo pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), servindo de inspiração para muitas meninas que por tantos anos viram o futebol ser considerado um esporte majoritariamente masculino.

 

 

 

 

Isabel Salomão de Campos

Isabel. (Foto:Divulgação / Youtube / acasadocaminho)

Aos 9 anos, Isabel passou a ver e ouvir coisas que não compreendia. Começou desde cedo a ajudar os necessitados e ampliou sua missão após conhecer o espiritismo, sendo uma das primeiras mulheres a divulgar a doutrina no Brasil.

Anos mais tarde, inaugurou uma instituição, o Lar do Caminho, que retirou mais de 500 crianças das ruas.  Atualmente, aos 95 anos, continua à frente de uma extensa rede de voluntariado que leva assistência para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

 

Maria da Penha

Maria da Penha. (Imagem: Divulgação/”Claudia”)

Após sofrer duas tentativas de assassinato pelo próprio marido quando ainda era casada , Maria da Penha lutou arduamente para que ele fosse condenado por seus crimes. Foram quase vinte anos de espera por um veredito, mas sua batalha rendeu um fator histórico: A Lei Maria da Penha, principal ferramenta no combate à violência contra a mulher no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php