Estudantes da Unifor produzem Minimanual de Técnicas de Produção em Jornalismo

Por Camila Marinho e Luiza Oliveira*

Já parou para pensar que o papel exercido pelos jornalistas está cada vez mais diversificado? Para aqueles que desejam seguir a carreira, a atualização no que diz respeito às diferentes formas de comunicação e de narrativas do mundo contemporâneo deve ser constante. Durante o segundo semestre do curso de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Unifor), estudantes produzem o Minimanual de Técnicas de Produção em Jornalismo – produto que compacta normas éticas, teóricas e práticas sobre a atuação do novo profissional de jornalismo no mercado atual. Em 2020.1, os alunos desenvolveram uma edição para o Núcleo Integrado de Comunicação (NIC), laboratório dos cursos de comunicação da Unifor.

O minimanual é desenvolvido por alunos da disciplina de Técnicas de Produção em Jornalismo, sob a orientação da professora Vânia Tajra, doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Portugal). O produto compila as normas, a atuação e os valores do jornalista incorporados aos meios de comunicação. A atividade orienta e fornece conhecimentos sobre a atuação e as linguagens utilizadas nos veículos de comunicação que marcam o progresso do Jornalismo: impresso, rádio, televisão e web.

A produção reflete sobre o agir jornalístico num cenário convergente. Desenvolvido com base em debates, leituras e análises, o minimanual ressalta as técnicas aplicadas no dia a dia por um jornalista. Desde os valores éticos exercidos pelos profissionais, a linguagem jornalística, o comportamento em entrevistas e eventos até a produção de pautas, notícias e reportagens. O estudo bibliográfico contempla manuais conceituados, como o da Folha de São Paulo e do Estadão, e obras de autores como Barbeiro, Ferrareto, Paternostro e Canavilhas.

“A disciplina traz na sua ementa a concepção de que a produção do texto jornalístico para os diversos meios requer técnicas que implicam o domínio de capacidades lingüísticas e um processo intelectual que envolve a formulação de pensamentos – o que se quer dizer – e sua expressão por escrito – a composição do texto”, afirma a professora Vânia Tajra.

Segundo a professora, a gestão do conhecimento é um preceito para a sobrevivência do profissional da área. As funções e incumbências do jornalista são ampliadas, com a exigência de novos conhecimentos e aptidões – para além de um só meio de comunicação. “A informação se torna obsoleta cada vez mais depressa. Nessa caminhada que a notícia faz até chegar ao receptor é importante o acompanhamento realizado pelo sistema organizacional e produtivo do meio”, afirma.

De acordo com Tajra, os profissionais precisam estar atentos às concepções das técnicas e dos métodos jornalísticos, “que vão garantir a qualidade ao produto final na concepção material do processo, sustentando assim a audiência e a receita financeira das mídias tradicionais”.

As experiências das técnicas de produção

Técnicas e princípios do Jornalismo Impresso. O Jornalismo de Rádio. O Jornalismo de TV. Linguagem e técnicas no Webjornalismo. Esses são os princípios basilares da disciplina de Técnicas de Produção em Jornalismo. O minimanual, produzido durante a disciplina, educa e instrui o corpo discente sobre o atual “fazer jornalístico” convergente e contribui para o entendimento da importância e valorização de profissionais no mercado da informação. 

“Eu gostei bastante da disciplina. Conheci muito sobre a rádio e as outras áreas da comunicação. Entendi que, apesar de serem meios diferentes, eles possuem pontos em comum: entrevistas, reportagens. Mesmo passando por um período complicado como esse [pandemia do coronavírus], consegui me adaptar à produção do minimanual. Só tenho elogios sobre todo o trabalho que fizemos desde o início do semestre, gostei muito da disciplina”, afirma Emanuel Lima, estudante do segundo semestre do curso de Jornalismo da Unifor.

Para Emanuel Lima, “os profissionais se adaptam ao mercado. Antes a gente tinha um profissional responsável por editar, outro para produção de pauta. Hoje conseguimos ver que o jornalista acaba sendo um faz tudo. Isso porque ele está inserido em uma demanda de mercado”.

Liv Moraes nunca havia realizado um trabalho parecido com o Minimanual de Técnicas de Produção em Jornalismo. No começo, sentiu dificuldades. Mas, na medida em que foi explorando as diversas linguagens do Jornalismo para a produção da obra, o conteúdo foi apreendido. “Nunca tive que produzir algo tão específico e tão detalhista, tão cheio de requisitos. Gostei de fazer o minimanual, foi produtivo e rico na questão do conteúdo. Tivemos que buscar boas fontes para servir de embasamento para o nosso trabalho. Consegui absorver o conteúdo em pesquisas, revisões. Na medida em que produzimos o minimanual, vamos aprendendo também”, diz.

Sobre a disciplina, Liv Moraes explana: “para mim, fazer parte dessa disciplina foi algo bem produtivo. De início pensei que a disciplina iria ser bem difícil e acabou não sendo. A maior parte do conteúdo pode ser aplicado em várias áreas diferentes do jornalismo. Foi uma cadeira que eu realmente aproveitei”.

 

* Monitoras de Técnicas de Produção em Jornalismo

 

Este projeto foi produzido por alunos de Jornalismo da Universidade de Fortaleza como trabalho da disciplina de Técnicas de Produção em Jornalismo ministrada pela professora Dra. Vânia Tajra. Para conferir o material original clique na imagem abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php