Fiéis se mantêm ativos por meio de ferramentas digitais

por Paulyanne Tesla

Diante da nova realidade e dos desafios que a Igreja Católica tem enfrentado para dar continuidade às sua atividades, uma série de mudanças foram ocorrendo para que a situação fosse conduzida da melhor maneira. Conforme conta Gizelda Carlos de Oliveira, coordenadora da Comunidade Matriz da Paróquia São José, no bairro Vila Pery, as autoridades eclesiais sensíveis aos apelos e orientações das autoridades de saúde e dos órgãos competentes para salvar vidas não hesitaram na suspensão das atividades. Mesmo com a abertura parcial das igrejas prevista na segunda fase da retomada das atividades, a assessoria de Comunicação da Arquidiocese enfatizou que as atividades só retornarão quando as condições de segurança sanitária permitirem o funcionamento pleno das igrejas.

Gizelda Carlos de Oliveira. Foto: Arquivo pessoal.

“Salvar vidas não tem preço, considerando que toda vida é importante. A Paróquia de São José, sob a orientação de seu pároco, teve que suspender o encerramento dos festejos de seu padroeiro dia 18 de março, na véspera do encerramento, pois ao julgar o grande número de fiéis a que viria festejar e agradecer às bênçãos do glorioso São José, salvaguardou muitas vidas”, afirma Gizelda.

Apesar do isolamento impedir a congregação dos fiéis, a coordenadora acredita que ele trouxe também algumas vantagens, como um tempo maior com a família, o exercício do autoconhecimento e efetivação da experiência com Deus. “O distanciamento nos faz perceber que precisamos realmente do outro. Agora precisamos seguir em frente e recuperar o que for possível. Às vidas perdidas, em memória e a nossa lembrança, e às salvas, a nossa gratidão.”

Padre Carlos Jobed. Foto: Arquivo pessoal.

Para o Padre Carlos Jobed Malaquias, a igreja tem enfrentado talvez uma de suas maiores dificuldades históricas para exercer suas atividades. “Diante de todo o trabalho de evangelização da igreja, numa sociedade pós-moderna, ela tem sentido a cada instante a necessidade de se reinventar e ressignificar sua presença no mundo e na vida das pessoas fragilizadas e carentes devido ao sistema de isolamento social.”

Em meio a este cenário, Carlos tem recebido o contato de muitas pessoas que expressam suas angústias e desolações devido à situações vividas nesse período, como a perda de seus entes queridos, muitos até mesmo vítimas do vírus; crises afetivas e emocionais profundas; dificuldades de relacionamentos conjugais e demais questões. Contudo, ele enfatiza que a fé é o objeto principal de trabalho da Igreja, e lidar com a fé é lidar com o processo de busca do indivíduo na busca por sentido à existência. 

Em relação às celebrações religiosas, o Pe. Jobed conta que as missas passaram a ser transmitidas pelas plataformas digitais que a paróquia dispõe, como por exemplo, Facebook, Instagram e Youtube. “O padre fica na igreja com, no máximo, sete pessoas que constituem a pastoral da comunicação e da liturgia, e de lá transmitem a todos os fiéis que estão em casa. Os funcionários que cuidavam dos assuntos burocráticos do atendimento diário na secretaria paroquial passaram a trabalhar no sistema home office.” 

Em relação às orientações espirituais do padre aos fiéis, as palestras, catequeses e formações e reuniões de planejamento, há a realização por aplicativos como o Google Meet e pelas redes sociais.

Catolicismo

A Igreja Católica corresponde a maior comunidade cristã mundial e admite a existência de um único Deus, que subsiste em três entidades: pai, filho e espírito santo, também chamada de Santíssima Trindade. A missa é seu culto principal, onde ocorre a transubstanciação (transformação do pão e do vinho em corpo e sangue de Cristo), com ordem litúrgica reafirmada por meio de sete sacramentos, que simboliza a comunhão dos fiéis com a divindade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php