Alunos vencem dificuldades e concluem TCC durante a pandemia

por Selene Facó

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é a última etapa da graduação. Tal disciplina exige bastante determinação, esforço e pesquisa de campo. Podem ser feitos monografias e, em alguns cursos, até mesmo um produto que mostre a capacidade prática sobre a área que está sendo estudada. 

O que já era o maior desafio no período da faculdade, com a pandemia ganhou ainda mais tensão e apreensão. “Está sendo um trabalho exaustivo, porque além de TCC eu faço outras três disciplinas. Minha rotina aqui em Jaguaribe é um pouco diferente de quando estava em Fortaleza, pois tenho que conciliar meu tempo entre as coisas da faculdade, trabalhos domésticos e ainda ajudar meus pais com a farmácia deles, que por ser essencial, não foi fechada”, diz Matheus Maia, concludente de Jornalismo que está passando a quarentena no interior do Estado. O estudante fala que essa mudança de rotina prejudicou um pouco seu cronograma de elaboração de seu TCC, tendo que passar por modificações, mas que com a ajuda de sua orientadora, conseguiu prosseguir e atualmente está em sua fase final.

As distrações e a falta de concentração na produção do TCC estando em casa, é uma dificuldade recorrente entre esses alunos. “O isolamento me exigiu mais concentração, principalmente no início da produção, onde eu tive muitas dúvidas e dificuldades por não ter muita perspectiva do que estava fazendo. Além das distrações que se tem quando se trabalha em casa”, afirma Rafael Limoeiro, estudante de Publicidade e Propaganda. 

Os casos de ansiedade nesses tempos de pandemia, estão em constante ascensão, pois em época de TCC é uma condição bastante comum entre concludentes. Com o isolamento, a probabilidade dos sintomas serem mais visíveis e recorrente, é maior. O estudante de Design de Moda, Jeff Rodrigues, nos conta da sua experiência  e como ele conseguiu manter o equilíbrio emocional. Segue o áudio:


O resultado final nem sempre fica tal qual o projeto pensado inicialmente. Entretanto, principalmente para aqueles que necessitam de locais externos para conseguir cumprir com suas ideias iniciais, a mudança é quase que inevitável. “Provavelmente precise (de mudanças), pois não é aconselhado gravar no estúdio ou em outros locais mesmo após a quarentena”, diz Gabriela Nogueira, estudante de Cinema e Audiovisual.

Para aqueles que não querem atrasar sua formatura e que tem condições de fazer mudanças para chegar em um resultado final diferente do pensado inicialmente, mas que também o agrade, alunos usaram a tecnologia a seu favor. O estudante de Arquitetura e Urbanismo da Estácio, Renan Myrlean, usou algumas ferramentas do seu computador para finalizar seu TCC. Segue o áudio:


Orientação em período de isolamento

O período de TCC é desafiador, tanto para os alunos quanto para os orientadores que estão ali para dar o suporte necessário que o concludente precisa. Com o isolamento, essa conectividade entre professor e aluno ficou restrita ao mundo virtual, colocando novos desafios nessa trajetória. “Não tenho tido nenhum desafio. O problema está sendo em relação aos alunos que precisam de  equipamentos, principalmente o pessoal que trabalha com documentário, fotografia ou livro reportagem, que precisam sair a campo mas não consegue diante a pandemia. E sempre com o adiamento do governo fica mais complicado” afirma Adriana Santiago, professora e coordenadora de TCC do curso de Jornalismo da Universidade de Fortaleza.

A rotina de ambas as partes também sofreu modificações, mas a tecnologia atualmente facilitou na hora de ter as orientações necessárias para o projeto que será realizado. “Semanalmente tenho encontros pelo Google Meet com os alunos que estão fazendo TCC. Converso sobre o passo a passo deles, pergunto sobre os encontros com os orientadores e dou orientações metodológicas. Pelo WhatsApp, tiro dúvidas pontuais, marco reuniões individuais e dou informes necessários” diz Aíla Sampaio, professora e coordenadora de TCC do curso de Cinema e Audiovisual. 

A professora cita algumas das dificuldades que os alunos relatam sentir. “Alguns têm dificuldades psicológicas, por estarem isolados em casa e não conseguirem produzir; outros reclamam de problema com a internet; outros, ainda, relatam o contexto que têm em casa, que não facilita a concentração nos estudos. Mas estão vencendo e já vão apresentar seus trabalhos no início de julho. Sinto-me gratificada” completa ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php