Isolamento social define novas demandas de consumo dos brasileiros

Por Eduarda Pessoa

Durante a pandemia, em razão das medidas de isolamento social, o comércio on-line tem se destacado. Desse modo, as tendências de consumo se configuram de acordo com as novas necessidades impostas pela quarentena. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), itens alimentícios e de farmácia se mantêm no topo das vendas durante esse período, entretanto, é possível notar o aumento no consumo de bens duráveis.

Exemplos de eletrodomésticos. Foto: Reprodução / freepik.com

Em recente matéria publicada pelo portal Nexo, foram apontados os itens que tiveram aumento das buscas durante a quarentena. O registro, feito pela plataforma de dados Google Trends, identificou aumento de 142% das buscas por pijamas no começo de maio, além da notável procura por itens como: cadeira de escritório, fritadeira sem óleo e máquina de cortar cabelo.

Guiados pelas necessidades do isolamento, os hábitos de consumo dos brasileiros demonstram uma nova movimentação, à primeira vista inesperada, mas que se justifica em função quarentena. Desse modo, surgem novas demandas atribuídas ao home office  e ao maior tempo que se tem passado em casa, um exemplo disso é o crescimento da compra de eletrodomésticos.

Analisando mais de 20 milhões de pedidos feitos entre 1º de março e 8 de abril, a ABComm em parceria com a Konduto, empresa especialista em antifraude para e-commerce, fez o levantamento das vendas on-line em 4.000 lojas virtuais na tentativa de traçar o perfil de consumo que se manifestou no início do isolamento. Dividindo o período de março a abril em três quinzenas, foram apontadas as variações de cada uma delas em relação a anterior.  Ao final, os itens de eletrodomésticos, cosméticos e moda tiveram maior crescimento. No comparativo das duas últimas quinzenas, a variação foi de 96,66% dos itens de eletrodomésticos, 88,02% dos de cosméticos e 62,73% dos de moda.

Consumidor brasileiro

Aleksandra Praciano. Foto: Arquivo Pessoal

Aleksandra Praciano, jornalista, de Sobral (CE), adquiriu recentemente, pelo aplicativo de vendas on-line Magazine Luiza, um ventilador, um liquidificador, um tripé, um teclado e uma luz. Suas novas aquisições são para dar suporte às obrigações do home office, às suas produções independentes para as redes sociais e o maior tempo que tem passado em casa. “Por passar mais tempo em casa, precisei de um ventilador novo, mais potente, e um .liquidificador. Em Sobral faz muito calor e não dá pra ficar no ar-condicionado direto. Também me sobrou tempo para ir à cozinha, há tempos queria colocar a mão na massa e o liquidificador seria um excelente aliado”, comenta a jornalista.

Para dar suporte às tarefas de casa, que pelo momento, não podem mais contar com o auxílio de uma doméstica, Julia Barrialess, aposentada, de São Paulo (capital), adquiriu uma máquina de lavar, um aspirador vertical e um mixer. Julia comenta que busca praticidade após liberar temporariamente a diarista do trabalho presencial, no qual comparecia três vezes por semana à sua casa. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php