Fãs ainda festejam álbum de 28 anos de Iron Maiden

Por Pedro Henrique Menezes

Na semana passada, foi comemorado o vigésimo oitavo aniversário do nono álbum, gravado em estúdio, da banda Iron Maiden, “Fear of the dark”, um dos clássicos do heavy metal, que até hoje é festejado pelos fãs e simpatizantes do estilo musical. O álbum conta também com o encerramento da primeira passagem de Bruce Dickinson como vocalista da banda, que voltou no final da década de 90 junto de Adrian Smith, guitarrista do grupo.

Capa do álbum “Fear o the dark”. Foto: Reprodução.

De acordo com uma enquete realizada com seus fãs nas redes sociais pela revista especialista em rock, Kerrang, e divulgada pelo portal da revista Rolling Stones, o disco de 1992 ficou em oitavo lugar de uma lista de 16 trabalhos do grupo.  

A faixa-título do álbum é uma canção muito subestimada do Iron Maiden, que não tem muito apreço dos críticos musicais, nem da maioria dos seus fãs, mas é uma música que se tornou símbolo para o público que não conhece os trabalhos do grupo britânico. Assim, se tornou a “porta de entrada” para que as pessoas que não curtem o rock, conhecessem a banda e suas faixas e, dessa forma, pudessem ingressar no seleto grupo desse gênero.

Turbulência após o sucesso

Uma música que, assim como “Fear of the dark”, ajudou bastante o grupo musical a alcançar outros públicos é a balada “Wasting Love”, que compõe também uma das faixas do álbum aniversariante. O trabalho de estúdio conta, ainda, com as canções “Be Quick Or Be Dead”, “From Here To Eternity”, “Afraid To Shoot Strangers”, “The Apparition” e “Childhood’s End”.

O disco, segundo o site musical Allmusic, retornou com canções memoráveis. O portal afirma que houve uma melhora em relação ao trabalho anterior, “No Prayer for the Dying”, tanto musical quanto sonora. De acordo com eles, o álbum ficou em primeiro lugar das paradas no Reino Unido, em 1992. 

Um ano após o lançamento do álbum, Bruce Dickinson deixou a banda e o Iron Maiden começou a viver a etapa mais turbulenta da sua história, com uma nova formação, que deixou muito a desejar em suas composições. A revista Kerrang, em sua enquete, confirma esse fato, pois os dois piores álbuns da banda foram gravados neste período. Em 1999, o vocalista-símbolo do Iron Maiden voltou ao posto principal da banda, junto com o guitarrista Adrian Smith, e permanecem até os dias atuais como integrantes do grupo britânico. 

Confira:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php