Jóias Brutas: uma injeção de cafeína de duas horas

Por Bruno Oliveira

É louvável a forma como o cinema consegue proporcionar e apresentar experiências cinematográficas que renovam a forma de fazer filmes constantemente. O longa-metragem dirigido e escrito pelos Safdie Brothers foi lançado no final de dezembro de 2019, em uma  plataforma de streaming e propôs uma experiência cinematográfica que raramente já vimos antes.

Os irmãos já haviam surpreendido a crítica e o público com outro filme lançado em 2017, “Bom Comportamento”, que já apresentava um pouco da estética e ritmo frenético que podemos conferir em Jóias Brutas. Este filme, inclusive, conta com a atuação de Robert Pattinson, que dará vida ao Batman no próximo filme do super-herói, além de já ter interpretado Edward Cullen na saga Crepúsculo.

Ritmo frenético

Cartaz de Jóias Brutas. Foto: Divulgação

O longa segue a história de Howard Ratner (Adam Sandler), um joalheiro endividado por conta do seu vício em apostas, que adquire uma jóia rara encontrada em uma região de exploração de minério localizada na África. Afogado em suas dívidas, ele busca quitá-las vendendo a  peça rara.

Entre os principais aspectos a serem louvados nesse longa, podemos citar a fotografia, a montagem e, principalmente, a trilha sonora do filme. Estes podem ser considerados os aspectos que carregam e ditam o ritmo do filme, induzindo o público a sentir angústias, tensão, aflição e raiva. 

O personagem principal, vivido por Adam Sandler, constantemente se encontra em situações que causam os sentimentos citados acima. A fotografia se utiliza de planos que lembram um estilo documental, com câmeras em constante movimento acompanhando os personagens, e também com planos fechados, causando uma claustrofobia e agonia para quem o assiste, o que contribui na sensação de estar permanentemente incomodado com as situações que acontecem no filme.

A montagem do longa também favorece bastante para remeter às sensações de agonia e ânsia que o público sente ao assistir Howard tentando a todo custo sair das situações que ele próprio se pôs. Os cortes precisos e constantes, utilizando das várias perspectivas dos planos fechados, auxiliam para exaltar o sentimento de incômodo com o personagem principal.

Howard é odiável

Cena do filme Jóias Brutas. Foto: Reprodução

Um dos aspectos mais louváveis no roteiro escrito pelo irmãos Safdie é a capacidade de torcemos e ficarmos totalmente imersos na vida de uma pessoa que é odiável. Howard é o exemplo daquela pessoa que não tem mais controle sobre os seus vícios, não consegue administrar suas vontades e, no caso, o seu vício em jogo – e a ganância por achar que vai conseguir ter êxito – toma conta de grande parte da sua rotina, mas ele não consegue se dar conta disso.

O vício do personagem vivido por Adam Sandler é algo tão descontrolado  que já afeta toda a sua família,  seu casamento e, também, seu próprios negócios. Tudo ao seu redor se encontra comprometido.

Outro aspecto a ser exaltado é a atuação de Adam Sandler. O ator, que é mais conhecido por suas inúmeras atuações em comédias do gênero “pastelão”, constantemente foi questionado por suas escolhas de fazer filmes simples e que não requerem muito do seu poder de atuação. 

Sandler, neste filme, entrega a melhor atuação de sua carreira. É notório que ele se entregou ao personagem da melhor forma possível. Os trejeitos dos seus movimentos e também do modo que fala são aspectos marcantes no personagem, assim como o temperamento explosivo e o jeito malandro com que o personagem lida com as diferentes situações em que se põe.

É válido lembrar que Adam já entregou outras excelentes atuações no cinema. Em 2002, ele deu vida a Barry Egan em “Embriagado de Amor”, um filme de Paul Thomas Anderson (Boogie Nights e Sangue Negro), e realizou um papel excelente. Além disso, Sandler tem uma memorável atuação em “Os Meyerowitz”, lançado em 2017 e dirigido por Noah Baumbach (História de um Casamento).

O filme é uma excelente experiência cinematográfica proposta pelos irmãos Safdie, além de ser uma boa opção para quem procura algo diferente do usual nas plataformas de streaming, principalmente durante esse período de quarentena. O longa está disponível na Netflix.

Confira o trailer do filme abaixo:

Ficha Técnica

  • Jóias Brutas (Uncut Gems)
  • Direção: Josh e Benny Safdie
  • Ano: 2019
  • País: Estados Unidos
  • Elenco: Adam Sandler, Lakeith Stanfield, Kevin Garnett, Indina Menzel, Julia Fox, Eric Bogosian
  • Gênero: Suspense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php