Lockdown: saiba mais sobre a medida que parece ser o próximo passo do Brasil no combate à Covid-19

Por Matheus Pires

 

A exemplo da Itália e da Espanha, a restrição de todas as atividades não essenciais chega ao Brasil com o objetivo de prevenção contra o coronavírus. No entanto, é importante entender o que isso significa e quais são as restrições que serão impostas à sociedade com a chegada do lockdown

A medida é o mais alto nível de isolamento em caso de emergências na saúde e foi acionado pela primeira vez no Brasil pelo estado do Maranhão, e a tendência é que exista um aumento no número de locais que adotarão esta medida de agora em diante. Mesmo sem estar entre as 3 cidades com mais casos da Covid-19 no país, São Luís, a capital do Maranhão, foi a primeira a adotar a medida. 

Além de São Luís, as outras cidades que adotaram o regime de restrições são Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar. As condições são iguais para todas elas, o isolamento máximo tem a duração de 10 dias e é feita fiscalização intensa por parte das forças de segurança do estado. Caso alguém quebra uma das normas de restrição, recebe uma multa. O Maranhão registrou, até a noite desta segunda feira (4), 271 mortes com um total de 4.530 casos do novo coronavírus.

É importante ressaltar que o lockdown foi decretado no Maranhão pelo governador Flávio Dino devido a uma ordem judicial do juiz Douglas de Melo Martins da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís. Tal decisão foi tomada a partir de um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) que constatou que o estado possui o maior ritmo no crescimento do número de mortes por Covid-19 no País.

Detalhes sobre o lockdown Maranhense (fonte: G1)

  • Atividades não essenciais serão suspensas, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, portos e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas;
  • A entrada e saída de veículos será proibida por dez dias, exceto para veículos transportando pessoas para atendimento de saúde, atividades de segurança, ambulâncias e caminhões
  • A circulação de veículos particulares será suspensa, autorizadas apenas as saídas para compra de alimentos ou medicamentos, o transporte de pessoas e atendimentos da área da saúde, serviços de segurança ou considerados essenciais;
  • Bancos e lotéricas serão abertos, porém apenas para o pagamento do auxílio emergencial, salários e benefícios sem lotação máxima nesses ambientes, com organização de filas;
  • Em espaços públicos, a circulação de pessoas será limitada;
  • O uso de máscara continua sendo obrigatório.

O que vai continuar

As atividades consideradas essenciais em São Luís que vão manter o seu funcionamento terão que seguir rigorosamente as regulamentações das autoridades sanitárias, como o distanciamento entre funcionários e entre clientes, o uso de máscaras e a disponibilização de sabão e álcool gel a todos.

As atividades comerciais que estão mantidas durante o lockdown na Grande São Luís são: (fonte: G1)

  • Produção e comercialização de alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal em supermercados, mercados, feiras, quitandas;
  • Serviços de entrega (delivery) de restaurantes e lanchonetes – também estão autorizados a funcionar aqueles em que o cliente retira o produto no estabelecimento;
  • Assistência médico-hospitalar, como hospitais, clínicas e laboratórios;
  • Distribuição e a comercialização de medicamentos e de material médico-hospitalar;
  • Serviços de tratamento e abastecimento de água, além de captação e tratamento de esgoto e lixo;
  • Serviços de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, gás e combustíveis;
  • Serviços funerários;
  • Serviços de telecomunicações, serviços postais e internet;
  • Processamento de dados ligados a serviços essenciais;
  • Segurança privada, limpeza e manutenção de empresas, residências, condomínios, entidades associativas e similares;
  • Serviços de comunicação social;
  • Fiscalização ambiental e de defesa do consumidor;
  • Locais de apoio para o trabalho dos caminhoneiros, a exemplo de restaurantes e pontos de parada e descanso, às margens de rodovias;
  • Distribuição e comercialização de álcool em gel, além de serviços de lavanderia;
  • Clínicas, consultórios e hospitais veterinários para consultas e procedimentos de urgência e emergência;
  • Borracharias, oficinas e serviços de manutenção e reparação de veículos;
  • Atividades internas das instituições de ensino para parar aulas transmitidas pela internet;
  • Atividades internas dos escritórios de contabilidade e advocacia, com exceção de serviços presenciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php