5+ forró das antigas

Por Nataly Rodrigues

O forró é uma grande referência cultural cearense e ao longo dos anos esse ritmo musical passou por inúmeras alterações, desde o forró pé de serra, famoso na voz de Luiz Gonzaga e Dorgival Dantas, ao forró estilizado que foi popularizado por bandas que surgiram no início dos anos 2000’s, como Calcinha Preta, Forró Saborear e Forró do Muído. 

A geração dos anos 2000 é marcada pela ascensão do forró estilizado, as músicas de sucesso da época ainda hoje despertam um sentimento nostálgico. Para relembrar essa era, o Jornalismo NIC selecionou cinco sucessos do forró “das antigas”.

 

Carta branca 

A música escrita por Beto do Caju foi um sucesso da banda Magníficos. O álbum, “Ao Vivo e Inéditas Vol.6”, lançado em 2002 é composto por canções românticas que fazem você sofrer, mesmo não querendo.    

 

Curva perigosa 

Interpretada pela banda Forró Balancear, a música traz a história de superação de um grande amor. “Você não merece as flores que eu te dei, você não merece os sonhos que sonhei”, com essa letra voltada para aqueles de coração partido, a canção logo foi sucesso nas rádios.

 

Manchete dos Jornais 

Um dos grandes sucessos da banda Calcinha Preta, Manchete dos Jornais  é mais uma das músicas que consagra o forró estilizado. O álbum “Mágica Vol. 12” lançado em 2005, ainda é hit atualmente, tornando a banda uma A-list.

 

Planeta de cores

A canção atemporal do Forrozão Tropykália é #1 nos corações até hoje. O cearense que viveu nos anos 2000, com certeza tem a letra decorada e canta com  todo o sentimento de nostalgia. 

 

Novo namorado 

Aí Gabi, só quem viveu sabe… Em tempos de amor líquido, todo mundo quer viver um romance. A música interpretada por Solange Almeida traz uma mensagem de empoderamento feminino e superação depois de passar pelo típico relacionamento tóxico. 

 

 

  • Bônus

 

Hoje à Noite “Alone” 

Mais um sucesso da banda Calcinha Preta, a música “Hoje á noite” é uma regravação da canção internacional de Alone – que já teve vários intérpretes como Céline Dion. “Amor, eu sempre estive sozinha. Eu nunca me importei até lhe conhecer”, o refrão é presente na memória dos cearenses até os dias atuais. Uma prova disso é apresentação do cantor Getúlio Abelha no concurso de karaokê, em um dos shoppings de Fortaleza, que interpretou a canção e a multidão fez coro. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php