5+ animais em extinção no Brasil

Por Marcelo Teixeira

O Brasil é famoso por sua vasta fauna e flora, além de espécies que só existem aqui.  Entretanto as ações do ser humano têm provocando diversos desastres ambientais que afetam a existência dos animais na natureza, ocasionando um destino incerto de sobrevivência destas espécies. Como forma de alerta e com sentimento de solidariedade, o Jornalismo NIC fez uma lista das principais espécies ameaçadas em nosso país.

Arara Azul

Foto: Reprodução

A Anodorhynchus hyacinthinus – conhecida popularmente como Arara Azul – é considerada como vulnerável na lista vermelha de espécies ameaçadas de extinção da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN). As principais ameaças contra a espécie são a caça, destruição de seu habitat e o comércio ilegal. 

A ave é nativa do Brasil, e sua população encontra-se predominantemente na floresta Amazônica, Pantanal e Mata Atlântica. Encontram-se três espécies de araras azuis na natureza: a arara azul grande, a arara azul de lear e a arara azul pequena, sendo a última delas classificada extinta e as demais ameaçadas de extinção. 

Uma curiosidade sobre a espécie é que, assim como os papagaios, elas formam casais para o resto da vida. A reprodução é baixa, há cada dois ovos postos, apenas um filhote sobrevive até a vida adulta. 

Onça-pintada

Foto: Reprodução

O maior felino das américas e o terceiro do mundo, a onça-pintada, é outro animal com risco de extinção no Brasil. Conforme o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a espécie é considerada vulnerável. Fatores como a caça ilegal, a alta taxa de desmatamento e as queimadas nas regiões, têm diminuído significativamente seu habitat natural. Ocupa biomas como Amazônia, Pantanal, Caatinga e Mata Atlântica. No pampa, já foi extinto.

Algumas curiosidade sobre o felino são que possui hábitos noturnos e certas espécies de onças são também onívoras, ou seja, além de carne se alimentam de frutos e insetos. A potência da mordida de uma onça é maior do que qualquer outro felino e diferente dos demais, o animal não mia, emite um tipo de som chamado esturro. 

Lobo-guará

Foto: Reprodução

Considerado o maior canídeo da América do Sul, o lobo-guará é outra espécie que corre risco no Brasil. O desmatamento reduz constantemente o espaço de vida do animal, fazendo com que ele busque moradia em outros locais. Sempre encontrados em lugares abertos, seu habitat é principalmente o cerrado.

Eles costumam, não com frequência, se alimentar de animais domésticos, como galinhas, e isso os torna como ameaça para algumas populações de sertanejos, propiciando sua morte. Outra questão é o animal ter o hábito de cruzar estradas e até mesmo se alimentar carcaças de outros animais atropelados, colocando-se em semelhante risco de atropelamento. 

O lobo-guará é onívoro. Roedores, tatus, aves e uma extensa variedade de frutos, constituem sua dieta alimentar. O ano de 2015 foi estabelecido como “Ano do Lobo” pela Sociedade Brasileira de Zoológicos e Aquários com o intuito de para reforçar a proteção ao animal e combater os ataques sofridos ao animal. 

Mico-leão-dourado

Foto: Reprodução

O Mico-leão-dourado, é um mamífero exclusivo do Brasil e conforme a Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção, divulgada em 2014 pelo Ministério do Meio Ambiente, o animal corre risco de extinção. Fatores como atividades agropecuárias e extrativistas e irregular crescimento imobiliário  de áreas costeiras da Mata Atlântica, são apontados para o seu sumiço da fauna local. Ademais, o tráfico também é tido como fator pelo qual o leva à ameaça de extinção. 

Existem quatro tipos diferentes deles: Mico-leão-da-cara-dourada, Mico-leão-preto, Mico-leão-da-cara-preta. A sua existência na natureza é importante para a preservação da vida, uma vez que são propagadores de sementes. Além disso, também consomem ovos nos ninhos das árvores, controlando o número de aves. Sendo assim  uma espécie determinante para a preservação da Mata Atlântica.

Tamanduá-bandeira

Foto: Reprodução

O tamanduá-bandeira, é proveniente da América, está nessa lista por causa da sua perda de habitat, decorrente do frequente desmatamento das atividades de agricultura e das indústrias, tornando sua alimentação cada vez mais limitada. Eles também sofrem atropelamentos e são caçados ilegalmente. Além disso, as queimadas são fatores determinantes para a morte dos animais. Projetos de conservação da espécie, vem realizando a reprodução dos animais em cativeiro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php