Uso de suplementos vitamínicos deve ter orientação médica

Por Gabriela Barroso

A maior parte da população brasileira, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIAD), não mantém o hábito de uma alimentação saudável durante a sua vida. Para suprir a carência de vitaminas, encontradas em frutas e verduras, as pessoas buscam por outras alternativas, consumindo suplementos alimentares.

Por não precisar de requerimento de um profissional de saúde, muitos suplementos são vendidos e consumidos de forma excessiva, afirma Roberto Duarte, nutricionista, 25 anos. Às vezes o indivíduo não precisa, mas faz o uso indiscriminado desse tipo de produto, após ver nas mídias como uma fórmula mágica, mostrando resultados que muitas vezes não condizem com a realidade.

Poucos sabem, mas é preciso ter uma orientação médica ou nutricional, antes de consumir algum tipo de suplemento vitamínico. Normalmente, eles são mais indicados para grávidas, obesos, idosos e atletas. “A maioria dos que tomam suplementos não pertencem a essas categorias. Pessoas que se alimentam mal, buscam de forma errônea produtos multivitamínicos como uma forma de reparar o dano”, explica  o clínico geral Eliseo Guallar, da Universidade Johns Hopkins, de acordo com a revista superinteressante.  

Autor de vários estudos sobre o assunto, o médico aconselha que o paciente faça exame de sangue para saber se está desnutrido e verificar se está com os sintomas comuns de quem tem déficit de vitamina, tais como anemia, cansaço prolongado, queda de cabelo e dor musculares, antes de consumir algum suplemento vitamínico. 

Riscos

De acordo com a Associação Americana de Médicos,  a maioria dos suplementos não previne doenças crônicas ou morte. O seu uso sem uma justificativa deve ser evitado, além de que podem predispor a doenças.

Segundo Mirtes Stancanelli, nutricionista da área de esportes, professora do curso de especialização em Bioquímica, Fisiologia, Treinamento e Nutrição Esportiva da Unicamp, o consumo de suplementos sem indicação médica, pode inclusive ocasionar problemas de saúde. “Quem consome suplementos sem indicação de um profissional pode ter problemas no fígado, nos rins e no coração. O uso excessivo de ferro, por exemplo, pode se depositar nas artérias e causar cansaço. Muita vitamina C é capaz de aumentar o risco de pedras nos rins. E, no fígado, pode haver um acúmulo de gordura. O que a ciência coloca não é de agrado da indústria, mas a verdade é essa”, explica

Além disso, Mirtes afirma que, se o indivíduo for mal orientado, pode aumentar o percentual de gordura, ter gases, acne e alergias respiratórias, no caso de consumir um excesso de proteínas. Pode, ainda, apresentar impedimento na digestão.

Pensando nisso, o Jornalismo NIC produziu um infográfico com as principais vitaminas, suas funções e onde encontrá-las de forma saudável. 

Infográfico com as principais vitaminas e onde podem ser encontradas de forma saudável. Infográfico: Halleyxon Augusto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php