Contardo Calligaris fala sobre vida, trangressão e feminismo

Por Matheus Olsen

 

A palestra “Talvez não tenha oposição entre vida ética e vida eclética. Talvez a melhor ética (ou a única possível) não consista em seguir grandes princípios ou merecer algum paraíso, mas em ‘fazer bonito’”, do psicanalista Contardo Calligaris, com participação da também psicanalista Maria Homem, foi promovida na manhã do último sábado (19/10), no Teatro Celina Queiroz,  como parte do Mundo Unifor.

A palestra teve foco na temática de como se viveria a vida e até que ponto ela deveria ser protegida. Também foi discutida a importância da coletividade na hora da morte: a transgressão do ponto de vista de diferentes culturas, e como uma morte pode “glorificar a vida”. Para abordar esses assuntos, Calligaris utilizou casos de seus pacientes como exemplos, além de histórias da vida de filósofos. Ao fim da palestra, a psicanalista Maria Homem foi convidada ao palco para falar do livro “Coisa de menina? Uma conversa sobre gênero, sexualidade, maternidade e feminismo”, escrito em parceria com Contardo.

A psicóloga Tatiana Azevedo, que estava presente na palestra, considerou a discussão “uma contribuição muito grande para a reflexão sobre como vemos a vida e também sobre o feminismo. Principalmente para o aprendizado dos alunos, e nosso, pois nunca paramos de aprender”, completa.

Calligaris

Psicanalista e escritor italiano, radicado brasileiro, é defensor da ideia de que uma vida interessante é melhor que uma vida feliz, que se baseia em viver sem pensar nos riscos e idealizações. 

Ele também escreve artigos para o jornal Folha de São Paulo, fazendo críticas culturais por meio de análises de filmes, livros e peças. Publicou, no total, 15 livros, entre eles: “A Adolescência”, que fala da  fase da adolescência do ponto de vista da psicanálise; e “Cartas a um Jovem Terapeuta”, uma série de cartas escritas pelo próprio Calligaris para estudantes de psicanálise.

Livro

O novo livro de Calligaris, “Coisa de menina? Uma conversa sobre gênero, sexualidade, maternidade e feminismo”, de co-autoria de Maria Homem, foi lançado logo após o término da palestra. A obra trata de diversos temas relacionados à questões de gênero e do movimento feminista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php