Lipovetsky fala sobre sedução do consumo para grande público

Por Isabella Campos e Thomás Regueira

A 9ª edição do Mundo Unifor trouxe como atração principal o filósofo e teórico francês Gilles Lipovetsky, que palestrou na Praça Central para grande público. Com o tema “A Sociedade da Sedução: emoção, mídias e economia”, o teórico que é referência mundial em consumo fez uma análise da sociedade atual e seu consumismo.

Gilles Lipovetsky palestrando na Unifor. Foto: Pedro Vidal

O filósofo francês, destacou em sua palestra, as várias formas de sedução na sociedade moderna, dando destaque ao surgimento do marketing político, às redes sociais e a sedução da comunicação em massa. Segundo Lipovetsky, as pessoas hoje se tornam reféns da vida virtual, por se verem deslumbradas com curtidas, comentários e seguidores, deixando de lado a vida real, surgindo, assim, o narcisismo social. “O narcisismo social busca atingir os outros com fotos e comentários. Não é simplesmente estético. As pessoas esperam ser reconhecidas pelas suas redes sociais, tornando, assim, escravas da própria sedução”, explicou. 

Gilles buscou explicar o consumismo para além do luxo e futilidade e, para isso, contextualiza seus pensamentos dentro da perspectiva da hipermodernidade, que se baseia na busca pelo prazer material e é marcada pelo pensamento individualista. “O capitalismo da sedução é o capitalismo da tentação”, de acordo com a fala do filósofo, quando fez uma comparação com 50 anos atrás, o jovem da contemporaneidade está cada vez mais egocêntrico e individualista e isso se dá devido a tentação e sedução ao consumo que passam, diariamente, por conta do número exacerbado de publicidade. O filósofo afirmou que essa sedução permanente transformou a forma do indivíduo observar o mundo.     

Além da abordagem a respeito da moda e do consumo na sociedade, Lipovetsky também criticou os políticos populistas ao redor do mundo, que utilizam as mídias sociais para conquistar a simpatia das pessoas mas que depois acabam não cumprindo as promessas de governo. Para isso, ele usou de exemplo o presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

O filósofo faz parte de um conjunto com os mais influentes pensadores contemporâneos. Entre suas principais obras estão “O Império do Efêmero – A Moda e seu Destino nas Sociedades Modernas” e “A Era do Vazio- Ensaios Sobre o Individualismo Contemporâneo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php