5+ filmes de terror baseados em fatos reais

Por Isabella Campos

Com a chegada do mês de Outubro, vem junto todo aquele clima de Halloween – o dia das bruxas, que é comemorado em vários países pelo mundo no dia 31 de outubro. Por mais que o Brasil ainda não tenha essa data tão forte quanto nos Estados Unidos, os jovens vem cada vez mais aderindo práticas como festas a fantasia ou maratonas de filmes e séries de terror durante o mês. Pensando nisso, o Jornalismo NIC resolveu abrir o mês do Halloween com os cinco filmes do gênero terror que são baseados em fatos reais.  

1 –  Horror em Amityville 

Considerado pelos fãs das franquias de terror um dos mais assustadores filmes de terror, o longa de 1979 do diretor Stuart Rosenberg foi um estrondoso sucesso que custou 4,6 milhões de dólares e arrecadou 86,6 milhões. O filme foi inspirado na obra de Jay Anson, chamada “Amityville: A Verdadeira História”, que conta a história da família DeFeo, que foi dizimada por um dos filhos do casal, Ronald DeFeo Jr, durante uma noite em sua própria casa. O assassino foi condenado a seis penas consecutivas de 25 anos,  em 1974, por matar seus pais, dois irmãos e duas irmãs. 

O filme mostra a vida do casal George e Kathy Lutz, e seus três filhos quando mudam para a cidade de Amityville e passam a morar na casa que foi palco do brutal assassinato da família DeFeo. Os Lutz passam a presenciar estranhos eventos sobrenaturais na casa, forças das trevas começam a perturbar os moradores e todos que se relacionam com eles. 

 

2 – Annabelle 

A franquia da boneca demoníaca Annabelle, que já conta com três filmes e uma arrecadação de 257,1 milhões de dólares, é sem dúvida um dos grandes sucessos atuais do gênero terror no cinema. A história real da boneca foi contada por Ed e Lorraine Warren, que foram investigadores de fenômenos paranormais e autores de vários livros, onde descrevem os casos que investigaram. Outro filme de terror bastante conhecido inspirado nas histórias dos investigadores, é Invocação do Mal. 

Em 1970, uma mãe comprou uma antiga Raggedy Ann – uma boneca de pano de cabelos de lã vermelha e um nariz triangular – para dar de presente para a sua filha Donna, em seu aniversário, na época uma estudante de faculdade. Com o passar do tempo, Donna e sua colega Anngie, notaram coisas estranhas acontecendo com a boneca, como mudança de posição e até mesmo a encontravam em outro cômodo da casa. Lorraine conta que várias vezes Donna colocava a boneca no sofá antes de sair para o trabalho e, quando voltava para casa, a encontrava em seu quarto, sobre a cama com a porta fechada.  

Depois das colegas de faculdade encontrarem mensagens, que acreditam terem sido escritas pela boneca, e depois de um dos seus amigos que mais tecia críticas à boneca ser atacado de forma sobrenatural, resolvem buscar ajuda. É assim que a boneca vai parar nas mãos dos investigadores Warren. Eles decidiram então fazer uma caixa especial para Annabelle no interior do Museu Occult , tradução literal do inglês para Museu do Ocultismo, que funciona no porão da casa dos investigadores. 

 

3 – Um Crime Americano

O filme, lançado em 2007, é ambientado em 1965 e retrata a história verídica das irmãs Sylvia Marie Likens, de 16 anos e  Jenny, filhas de Lester e Betty Likens, durante sua hospedagem na casa da vizinha, Gertrude Baniszwski.

O casal Likens, que trabalhavam em um circo itinerante, chegaram a Indiana, Estados Unidos, onde conheceram Gertrude e seus filhos, com quem logo fizeram amizade. Diante da possibilidade de uma nova mudança do circo, Gertrude se oferece para tomar conta das jovens Likens, por aproximadamente 3 meses, em troca da hospedagem e pagamento semanal de 20 dólares. A princípio, as garotas são bem tratadas, mas, com o atraso do pagamento pela hospedagem, tudo muda. 

A irmãs passaram a viver no porão da casa e a sofrerem maus tratos. As agressões praticadas contra Sylvia vão aumentando cada vez mais. Progrediram de surras com cinto para queimaduras de cigarro, tapas e socos, violência sexual, mutilações corporais e cárcere privado. A princípio eram praticadas somente por Gertrude, mas logo os filhos da mulher e alguns amigos também passam a participar do crime que leva à morte da jovem. 

O roteiro do filme foi construído de acordo com os testemunhos das pessoas envolvidas. No entanto, acredita-se que as agressões contra Sylvia foram mais intensas do que as mostradas no filme. Outro filme baseado nessa história é o “Garota da Porta ao Lado”, também de 2007.

 

4 – O Ritual

Conta a história de um seminarista, enviado ao Vaticano para estudar exorcismo, apesar da sua relutância ao assunto. Lá, ele conhece um padre veterano que já realizou vários exorcismos e, ao participar de um caso com o veterano, irá questionar tudo em que acredita. 

Na história real, o padre é o exorcista Gary Thomas, que inclusive foi consultado para a produção do filme.  Gary conta que recebe umas 15 solicitações de exorcismo por mês, porém, até hoje, só esteve na presença de um mesmo demônio, 5 vezes.    

 

5 – O Exorcismo

No filme, uma garota de 12 anos passa a ter um comportamento assustador levando a mãe a pedir ajuda a um padre, que também é psiquiatra. Ele chega à conclusão que a garota está possuída pelo demônio. Com a ajuda de um segundo sacerdote, especialista em exorcismo, eles tentam livrar a menina dessa terrível possessão.  

A história, que serviu de inspiração para este filme, é sobre um garoto de 13 anos que vivia em Cottage, em Maryland – EUA. O menino se chamava Robbie Manheim e foi chamado posteriormente pela Igreja Católica pelo nome de ‘Roland Doe’. O tio do garoto, que era seu tutor, apresentou a Robbie a tábua ‘Ouija’, que, segundo o homem, servia para que ele pudesse se comunicar com os mortos. Deste então, o garoto começou a demonstrar comportamento de quem estava sendo possuído. Segundo relatos, muitos padres chegaram a se machucar durante os rituais de exorcismo com Robbie, pois o garoto tinha uma força descomunal e durante as sessões  só falava em latim. 

Os bastidores do “O Exorcista” contou com diversos acontecimentos estranhos com a equipe e o elenco. Coisas como um incêndio no set de gravação,  a morte inexplicável do homem que refrigerava o quarto onde eram filmadas as cenas de possessão, a morte a tiros durante a madrugada do vigia noturno, que cuidava dos cenários, e o carpinteiro que cortou o polegar fora. O último evento marcante para os fãs da franquia de terror foi o autor do livro “O Exorcista”, William Peter Blatty, que morreu na primeira sexta-feira 13 do ano, em 13 de janeiro de 2019. 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php