Taça das favelas usa o futebol como agente transformador

                   Por Roger Holanda 

 

A Taça das Favelas acontece em Fortaleza de 6 a 26 de outubro e tem como principais objetivos contribuir para a inclusão social de jovens e adolescentes por meio do esporte e dar oportunidade de integração entre as comunidades e proporcionar experiência educacionais e culturais. O evento é promovido pela Central Única das Favelas (Cufa) em parceria com o Centro de Defesa dos Direitos Humanos do Lagamar (CDDHL). Neste ano, será a terceira edição da Taça das Favelas no Ceará e o patrocínio é do Governo do Estado do Ceará através da Secretaria de Esportes.

Para Francisco José Pereira de Lima, o Preto Zezé, presidente da Cufa Global, que também é cearense, o projeto nasceu no Rio de Janeiro, está em sua 9ª Edição naquele Estado e, agora, nacionalizou-se. A tendência é que, em pouco tempo, aconteça em todo o território brasileiro. “O foco é na mobilização, integração entre as favelas e a inclusão social”, explica. “Estamos fazendo do futebol essa tecnologia social, um movimento que, através do esporte, garante desenvolvimento, agenda positiva e visibilidade potente para as juventudes das favelas e convertendo em carisma, o estigma que recai sobre este territórios”, detalha a estratégia da Cufa. 

Ainda de acordo com os organizadores do evento, a partir do momento em que grandes nomes do futebol, como Zico e Cafu, reconheceram a importância da competição para os jovens, a taça ganhou maior notoriedade e, a cada ano, aumenta o número de favelas inscritas. 

Time feminino na Taça de 2018. Foto: Divulgação

Os organizadores do evento local da Cufa, informaram via e-mail, que a  abertura da Taça das Favelas e os jogos da 1ª fase eliminatória serão realizados no Campo do America, entre as ruas José Vilar e Tenente Benévolo, no bairro Meireles, local tradicional da capital cearense para realização de jogos não profissionais.

As inscrições se encerram hoje e mais informações podem ser obtidas no site www.tacadasfavelasceara.com.br. A média de times inscritos nos últimos três anos giram em torno de 50 times masculinos e 15 femininos. Participam jovens de até 17 anos. 

Infografia: Thomás Regueira

Edições anteriores 

De acordo com o site da Cufa-Ce, esta é uma grande oportunidade para jovens das comunidades ganharem evidência e incentivo para buscar seus sonhos de chegar ao futebol profissional nas categorias masculino e feminino. A Taça das Favelas teve sua primeira edição em 2012, no Rio de Janeiro e, desde então, é uma grande reveladora de novos craques para o futebol profissional. A primeira edição do evento no Ceará foi em 2017 e a abertura contou com a participação do pentacampeão Mundial Cafú, no  jogo amistoso da abertura. No ano de 2018, a competição ganhou mais notoriedade com um crescimento no número de times inscritos e sua final foi transmitida pela TV Verdes Mares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php