Consumo de chá em Fortaleza é a nova aposta dos empreendedores

Por Thomás Regueira

O chá é a segunda bebida mais consumida do mundo, perdendo apenas para a própria água. No entanto, o Brasil ainda não contribui muito nesse cenário. Um dos motivos é a cultura do café, que existe desde o século XVIII, tornando o País o maior exportador de café do mundo.

Porém, nos últimos anos, os hábitos alimentares do brasileiro e dos cearenses estão se tornando cada vez mais diversos, além da busca por uma alimentação mais saudável. Dentro dessa perspectiva, o chá aparece como a opção ideal para essas necessidades, pelo fato de possuir uma enorme variedade de sabores e benefícios para a saúde.

O chá no dia a dia

Rayana do Carmo. Foto: Arquivo pessoal

Rayana do Carmo, 21, estudante de jornalismo da Unifor, costuma sempre tomar chá durante a semana. Ela diz que nunca teve a cultura de tomar café todo dia, porque desde sempre sua mãe gostava de plantar o próprio “pé de chá” e acabou influenciada a aderir a essa prática.

Entre suas razões para gostar da bebida é que ela possui uma grande variedade de cheiros, cores e sabores. “Acho que prefiro o chá por ser algo mais leve, muito mais atrativo pelo aroma, pela variedade de chás, pelas cores e também os gostos. O café é muito mais do mesmo e o chá não, cada dia da semana você pode tomar um chá diferente”, comenta.

Além disso, ela relata que quando toma bastante chá durante a semana, se sente menos inchada, com a digestão melhor e mais relaxada. “O chá me traz uma sensação muito boa de tranquilidade, diferente do café, que traz uma sensação de agitação.”

“O café é muito mais do mesmo e o chá não, cada dia da semana você pode tomar um chá diferente” – Rayana do Carmo

Tendência oriental no Ceará

Nessa perspectiva de ascensão do consumo de chá, Matheus Pfaender, 33, empresário de São Paulo, trouxe para o Brasil uma bebida que é tendência muito forte na Ásia e que depois começou a entrar na Europa e nos Estados Unidos, o “bubble tea” (chá de bolha, em tradução livre para o português). O bubble tea original consiste em chá preto com leite e bolinhas de tapioca pobá (conhecida na Ásia como “pérola negra”), mas quando foi para a Europa, resolveram colocar bolinhas feitas com a alga ágar ágar com néctar de frutas dentro.

Bubble Tea. Foto: Thomás Regueira

Pfaender abriu o primeiro negócio de bubble tea em  Fortaleza e está em funcionamento há um ano e dois meses, em um shopping da cidade. “O segmento de chá tá crescendo muito rápido aqui, mas eu tava muito receoso quando eu abri, tive medo das pessoas não aceitarem o chá em Fortaleza. Elas vão primeiro no mais comum, que é o mate, um chá brasileiro conhecido. Já chá de hibisco, as pessoas estão começando a tomar mais por causa de dietas. Eu comecei a dar degustação para elas verem que o sabor é muito propício a essa mistura de chá com néctar de frutas.”

Bolinhas de ágar ágar com néctar de frutas. Foto: Thomás Regueira

Entre os principais consumidores do bubble tea estão os próprios orientais que moram no Ceará e pessoas que procuram ter um estilo de vida mais saudável, pois o bubble tea não é adoçado com açúcar, só com o da fruta, e o ágar ágar traz vários benefícios para a pele porque contém colágeno. Matheus acredita que o mercado de chás é bem propício no Ceará porque as pessoas estão procurando estilos de vida mais saudáveis. “Acredito que o chá tá crescendo muito, tanto é que eu estou abrindo uma nova empresa somente de chá mate gelado. O chá tem muito a crescer, os hábitos saudáveis do cearense estão melhorando muito, as pessoas estão começando a trocar refrigerante por suco, e por que não trocar por chás com vários benefícios? Trocando o açúcar fica melhor ainda”, comenta.

“O chá tem muito a crescer, os hábitos saudáveis do cearense estão melhorando muito” – Matheus Pfaender

Especialização em chá

Chá de hibisco com frutas em infusão. Foto: Thomás Regueira

Algumas pessoas gostam tanto da bebida que procuram se especializar na bebida, que são conhecidos como “tea sommeliers”, os especialistas em chá. Em 2016, foi inaugurado o primeiro curso para tea sommelier no Brasil. Os alunos do curso aprendem sobre a cultura de consumo de chá ao redor do mundo, características dos chás, seu preparo e são feitas análises sensoriais de várias bebidas e quais tipos de comida é possível combinar com determinados chás.

Entre essas pessoas especializadas em chá, está Kelly Castelo, empresaria e advogada. Há três meses atrás, Kelly trouxe para Fortaleza uma franquia de chás originária de Curitiba, onde é possível experimentar mais de dezenas de chás diferentes, tanto quentes quanto frios, e também acompanhados com aperitivos. Seu amor pela bebida começou como um hooby, logo depois fez o curso de formação para tea sommelier e depois abriu a loja.

Parede da loja repleta com vários tipos de chá. Foto: Thomás Regueira

O principal público da boutique de chá de Kelly, assim como o da empresa do Matheus, são as pessoas preocupadas com a saúde e procuram um estilo de vida de bem estar. Ela acredita que empreender no ramo de chá no Ceará ainda é um desafio. “Estamos iniciando nesse mercado e acredito ser um longo caminho a ser percorrido. Cultivar esse hábito nas pessoas e apresentar um chá de qualidade são objetivos para que, após alcançados, possamos crescer nesse mercado”, relata.

 

 

 

Serviços

  • Bubble Kill (Shopping Riomar Fortaleza, Piso L1 / @bubblekill.bbk)
  • Moncloa Tea Boutique (Shopping Riomar Fortaleza, Piso L2 / Telefone: (85) 3181-8825)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php