A narrativa dramática de “Big Little Lies”

Por Laís Maia

“Big Little Lies” é uma série original HBO baseada no romance da escritora Liane Moriarty. A trama se passa em Monterey, Califórnia, e envolve três mulheres, Madeline (Reese Witherspoon), Celeste (Nicole Kidman) e Jane (Shailene Woodley), cada qual vivendo um conflito pessoal. Elas se aproximam a partir de um episódio de bullying ocorrido na escola de seus filhos, quando a trama se desenvolve.

A minissérie retrata a vida dessas mulheres e, em paralelo, em flashes mostram cenas em uma delegacia de polícia em um tempo futuro. Os trechos exibem interrogatórios que evidenciam a morte de algum personagem. Enquanto os investigadores colhem depoimentos para saber quem foi o assassino.

Em Big Little Lies, a história se desenrola aos poucos, assim como as mentiras do título da produção, o que leva a um final inesperado. Além de uma narrativa não linear e surpreendente, a trilha sonora ganha destaque, quase sempre a partir do que escuta a filha mais nova da personagem Madeline, Chlóe.

Violência doméstica

Os conflitos mostrados na série resultam em uma discussão muito mais profunda: a violência doméstica. A série da HBO retrata como a violência está evidente na vida das mulheres de diferentes formas e impactos.  O personagem mais violento é Perry (Alexander Skarsgard), marido de Celeste. Com poucos diálogos, ele expressa agressividade com a esposa e deixa evidente que vive em uma relação abusiva e violenta.

Com uma narrativa envolvente, em  Big Little Lies a história vai se desenvolvendo ao falar da realidade de três personagens femininas complexas. Outros assuntos como estupro e sororidade são evidenciados na trama, levando o telespectador a viver  a mesma dor que as personagens enfrentam.

Ficha técnica
Big Little Lies
Ano: 2017
Produção: HBO
Direção: Jean-Marc Vallée

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php