Futebol feminino supera invisibilidade

Por Fayher Lima

O Campeonato Mundial Feminino de Futebol estreou na última sexta-feira, 07 de maio de 2019, e acontece até o dia 07 de julho. Sediado na França, o evento esportivo movimenta os torcedores de todas as seleções participantes. Dentro ou fora de estádios, assistir aos jogos da Copa do Mundo de Futebol masculino é uma tradição, mas quando os jogos são das mulheres, os números são outros. Segundo a  FIFA (Federação Internacional de Futebol), 720 mil ingressos foram vendidos para o torneio deste ano, longe dos 2,4 milhões de bilhetes vendidos para o mundial masculino de 2018.

Disputada desde 1991, a Copa do Mundo Feminina chega em sua 8ª edição com todos os jogos da seleção brasileira transmitidos, pela primeira vez, na Rede Globo, maior emissora de televisão do Brasil, e na Bandeirantes. Com a exibição na televisão aberta,  o campeonato feminino ganha visibilidade e tem a oportunidade de atrair mais fãs de esportes.

História da Copa do Mundo Feminina

Aconteceu em 1991, na China, a primeira Copa do Mundo de Futebol Feminino. Após 61 anos de tradição de Copa do Mundo de Futebol Masculino, as jogadoras de 12 países  disputaram o torneio que consagrou a seleção dos Estados Unidos campeã, na final disputada contra o time da Noruega. A equipe do Brasil não passou da fase dos grupos.

Novamente com 12 times, os jogos do torneio de 1995 foram disputados na Suécia. Após terminar a primeira Copa em segundo lugar, a seleção da Noruega desclassificou o time dos Estados Unidos numa revanche na semifinal. A equipe da Noruega saiu vencedora da segunda edição da Copa do Mundo Feminina, em uma final contra  a Alemanha. O desempenho da seleção brasileira novamente foi fraco, o time do Brasil ficou em último lugar no grupo que disputava.

Na Copa de 1999, realizada nos Estados Unidos, o número de times participantes aumentou, passando de 12 para 16 seleções. Na final, disputada entre os Estados Unidos e a China, o time da casa conquistou o bicampeonato nos pênaltis. Já a seleção brasileira viveu uma Copa memorável, o time do Brasil chegou pela primeira vez na semifinal.

A Copa de 2003 seria realizada na China, mas um surto de gripe fez os jogos serem transferidos de última hora para os Estados Unidos. Dessa vez o time da Alemanha se consagrou campeão e tornou-se a primeira seleção a vencer uma Copa do Mundo masculina e feminina.     

A China sediou a Copa de 2007. A primeira partida dessa edição foi a maior goleada que já aconteceu em uma copa. A seleção da Alemanha venceu o time da Argentina por 11 a 0. Na final, disputada entre Alemanha e Brasil, a equipe alemã de futebol feminino venceu o time do Brasil por 2 a 0. Foi a vez que a seleção brasileira chegou mais perto de se tornar campeã. A equipe da Alemanha venceu o torneio de 2007 sem levar um gol.

Já o campeonato mundial de 2011 aconteceu na Alemanha. Após vencer as duas últimas edições da Copa do Mundo Feminina e sediar a que acontecia, o time da Alemanha era considerado o favorito, mas a seleção alemã foi desclassificada nas quartas de final. Na final entre Japão e Estados Unidos, o time feminino japonês surpreendeu e conquistou pela primeira vez, nos pênaltis, o título de campeão.  

A Copa de 2015 foi disputada pela primeira vez por 24 seleções. Realizada no Canadá, a final do torneio de 2015 foi novamente disputada entre Japão e os Estados Unidos, mas dessa vez o resultado foi diferente. Por 3 a 2,  o time dos Estados Unidos se tornou tricampeão.

Infográfico: Fayher Lima

Curiosidades desta edição:  

Uniforme

Pela primeira vez, a  seleção brasileira de futebol feminino tem um uniforme completamente exclusivo. Apresentado pela NIKE e pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o design da roupa foi desenvolvido a partir de conversas com jogadoras profissionais e amadoras. Os shorts foram desenhados para facilitar as jogadas das mulheres e nas costas das golas das camisas está escrita a frase: “Mulheres Guerreiras do Brasil”.

Álbum de figurinhas

Álbum de figurinhas da Copa do Mundo Feminina de Futebol Foto: Reprodução

Assim como fez nas Copas de 2011 e 2015, a empresa italiana Panini lançou um álbum de figurinhas da Copa do Mundo 2019.  O livro tem 56 páginas e 480 figurinhas, no qual 17 jogadoras de cada um dos 24 times participantes estampam a revista. O álbum é vendido por R$8,90 e os pacotes de figurinhas custam 2,5 reais.

Curiosidades sobre o futebol feminino brasileiro

Crime

O futebol feminino já foi proibido por lei no Brasil por mais de 30 anos.  Em 1941, o governo Getúlio Vargas aprovou lei que impedia as mulheres de praticarem futebol no país.  A regra foi revogada apenas em 1979 pelo Conselho Nacional de Desportos, porém a regulamentação só aconteceu em 1983.

Marta

Marta, eleita 6 vezes a melhor jogadora de futebol feminino. Foto: Reprodução

A “camisa 10” da seleção brasileira já foi eleita a melhor jogadora de futebol do mundo seis vezes pela FIFA. A brasileira é a atleta que mais vezes conquistou esse título, quem mais se aproxima dela, em números de vitórias, são os jogadores Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, com cinco prêmios cada. Marta é também a maior artilheira da seleção brasileira, entre homens e mulheres

Formiga

Formiga, meio-campista da Seleção Brasileira de Futebol Feminino. Foto: Reprodução

A meio-campista brasileira de 41 ano bateu um recorde no primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2019. Com participação em sete mundiais, Formiga tornou-se a jogadora, entre homens e mulheres, que mais vezes participou de uma Copa do Mundo. A atleta que disputou sete das oito edições do campeonato, superou a japonesa Homare Sawa, que foi seis vezes para a  Copa do Mundo.

Brasil na Copa do Mundo feminina  

Mesmo sem a presença de Marta, que recupera-se de uma lesão, a seleção brasileira jogou bem em sua partida de estreia. Com um placar de 3×0, a equipe saiu vitoriosa na disputa contra a Jamaica, que disputa pela primeira vez uma Copa do Mundo. A jogadora Cristiane marcou os três gols que garantiram a vitória para a equipe de futebol feminino do Brasil.  Confira abaixo os dias dos próximos jogos do Brasil no campeonato.

Próximos jogos do Brasil

Infográfico: Rafaela Alves

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php