Mulheres do curso de Cinema e Audiovisual da Unifor produzem curta-metragem sobre libertação do corpo feminino

Por Thomás Regueira

Com uma equipe 100% feminina, o curta-metragem “A Fome Que Devora o Coração”, idealizado e dirigido por Raiane Ferreira, 26, cineasta formada na Universidade de Fortaleza (Unifor), está em processo de produção e com gravações marcadas para Julho de 2019.

Raiane declara que já queria produzir um filme com uma personagem feminina no papel principal, pois era algo que nunca tinha feito nos trabalhos da faculdade. “Essas questões do corpo, desejo e da objetificação da mulher estavam muito na minha cabeça. Não tinha, ainda, essa ideia de fazer uma equipe toda feminina, mas a ideia de fazer um filme com uma personagem feminina já tinha”.

A ideia de montar uma equipe para a concepção e idealização do filme veio, segundo a diretora do curta-metragem, de pesquisas de uma teórica americana que analisa a questão do olhar masculino sobre a mulher nos filmes de Hollywood, pois a maioria é dirigido e produzido por homens.

Além disso, Raiane pensou em personagens mulheres desses filmes, com quem não se identificou. “É um desafio fazer uma equipe toda feminina, a teórica fala que no cinema tem os 3 olhares: o do diretor, do espectador e do personagem. Então, se eu quero fazer uma personagem feminina e falar sobre essas questões do corpo, tenho que usar também o meu olhar e o da minha equipe, femininos, para as mulheres. O espectador homem cisgênero, quer ver o corpo feminino erotizado”, conclui.

Processo criativo

Raiane Ferreira, diretora do curta-metragem. Foto: Daniela Duarte

A ideia inicial para o curta seria construir uma personagem mulher que não fosse atrelada a uma figura masculina e que não fosse santa nem vilã. A partir dessa concepção da personagem a história foi surgindo, de acordo com Raiane.

O título “A Fome Que Devora o Coração”  foi também uma das primeiras coisas que a diretora pensou. “Como o filme vai tratar sobre as questões do corpo, essa fome é quase uma fome de libertação, libertar o seu corpo no desejo. E ela devora o seu coração porque a sociedade não permite que o corpo feminino esteja nesse lugar mais liberto. Existem alguns padrões ou coisas que limitam esse corpo. O filme tenta colocar essa mulher nessas situações, em que sempre o corpo dela tá limitado”, explica.

Os gêneros principais do filme são drama, terror e suspense. Raiane se utiliza deles dentro do realismo fantástico, onde não se sabe o que vai acontecer com a personagem principal e há situações onde ela irá se machucar e sangrar.

Experiência de um membro da equipe

Amanda Monteiro Fernandes, 19, aluna do terceiro semestre de Cinema e Audiovisual, está trabalhando na produção do curta-metragem. Assim que foi chamada e leu o roteiro, pensou que essa história era algo muito interessante e importante. “Esse filme explora a cabeça e o imaginário feminino com relação à sexualidade, trabalho e rotina. Quando ele tiver pronto, acho que vai ser algo diferente e necessário, quase um alívio em relação a outras produções, onde papéis femininos não representam tanto a mulher”, relata.

Embora a universitária tenha ingressado após o roteiro ser fechado, sem a oportunidade de contribuir na história e na concepção das cenas, ela trabalha para que ele seja idealizado, indo atrás de localizações para as gravações. “Graças a Deus a gente tá com o apoio da Unifor, ela fornece algumas coisas pra gente. Quanto a locações fora, a gente consegue muito no favor e no pedido, e vamos utilizar o dinheiro que arrecadamos para pagar comida e recursos que a Universidade não pode oferecer.”

Em relação a trabalhar em uma equipe formada inteiramente por mulheres, Amanda se sente mais confortável e aliviada. “Eu sou [sempre] a única ou uma das únicas mulheres de uma equipe. Me sinto mais confortável numa equipe feminina, parece que há um entendimento mútuo. Toda mulher que trabalha no cinema entende. Os obstáculos que enfrentamos em outras produções não estão presentes numa só de mulheres.”

Confira o teaser de “A Fome Que Devora o Coração” abaixo:

 

Equipe A Fome Que Devora o Coração:

Direção e roteiro: Raiane Ferreira

Ass. De direção: Marseille Carvalho

Produção: Esther Arruda, Amanda Fernandes, Daniela Duarte e Bianca Dantas.

Continuidade: Lara Frota.

Direção de arte: Gabriela Nogueira

Ass. De arte: Rainah Alves e Clara Gomes

Figurino: Stephanie Reis

Maquiagem: Bel Mapurunga

Direção de fotografia: Vitória Ader, Alian Minerva

Ass de fotografia: Andressa Medina

Direção de Som: Letícia Belo

Ass de Som: Mariana Vieira

Edição: Alexia Holanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php