O reality show: espelho da sociedade

Por Ariadna Medeiros

O interesse público em acompanhar reality shows – gênero televisivo que consiste em exibir 24 horas por dia a vida de seus participantes – é retratado pela grande quantidade deste tipo de programa. Alguns deles contam com mais de dez edições produzidas ao longo dos anos, como o Big Brother, American Idol e Keeping up with the Kardashians.

Feitos sem script (roteiro, em tradução livre do inglês) definido e com uma vasta equipe de produção, os realities necessitam de muitas pessoas trabalhando para que o público consiga acompanhar os melhores momentos. Para isso, as imagens são controladas 24 horas por dia pela central de edição do programa em questão.

Em dados divulgados pelo Google em dezembro de 2018, o Big Brother Brasil foi o assunto mais buscado pelos brasileiros no site de pesquisa. John De Mol, criador de sucessos como o Big Brother e American Idol, comenta que o sucesso dos realities acontecem porque eles são “o espelho da sociedade”, televisando a vida de pessoas que facilmente poderiam ser um vizinho ou amigo.

O Big Brother Brasil e o sucesso entre os brasileiros

A 19ª edição do Big Brother Brasil (BBB) demonstra que, mesmo sendo um programa que está há anos na televisão brasileira, continua com altos pontos de audiência e ainda é um dos principais assuntos nas redes sociais. A última edição foi marcada por polêmicas que envolviam casos de preconceito e intolerância racial.

O jornalista Newton Cordeiro, 24, é um telespectador fiel da “casa mais vigiada do Brasil”. Cordeiro conta que os realities são uma ótima opção de entretenimento nas horas vagas e arrisca um palpite para a causa do sucesso durante tantos anos. “As pessoas acabam se identificando com o perfil de algum brother e se enxergam naquele participante”, aposta.

Confira na tabela abaixo os públicos mais interessados em realities shows no Brasil.

Infográfico: Halleyxon Augusto.

Superexposição

Em tempos de informações aceleradas e de atualizações no feed de notícias a cada minuto, as relações tendem a ficar mais rasas e a imagem pessoal passou a valer muito para quem exibe sua vida nas redes. A professora de psicologia Monique Andrade afirma que o sucesso os realities acontece porque as pessoas consideram a superexposição algo importante na atualidade. “Depois dessa intensificação do uso das mídias sociais, o que tem valor é a exibição e a exposição das pessoas”, revela.

Outro fato que impulsiona a autopromoção em redes sociais é o ganho financeiro, pessoas que ganham fama nas redes sociais e acabam obtendo sua renda a partir da sua imagem. “Tem toda a questão de que ainda existe o aproveitamento dessas divulgações para o uso de marketing, uma forma de consumo, de estilo de vida, de produtos, que está muito relacionado à questão financeira e ao capitalismo”, revela.

A blogueira do povão

A estudante de jornalismo e blogueira Vitória Régia, 22, é fã dos realities, mas nunca imaginou que faria parte de um. Em 2019, ela arrumou as malas e foi para o Rio de Janeiro participar do “Corrida das Blogueiras”. Edu e Fih, do canal de Youtube Diva Depressão escolheram, com a ajuda de diversas celebridades da internet, quem seria a próxima grande blogueira de sucesso da internet.

A blogueira saiu do reality como segunda colocada no ranking e voltou para casa orgulhosa dos resultados. “Mudou minha vida completamente. Hoje, eu tenho parcerias com marcas de renome nacional”, conta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php