Série aborda a realidade dos relacionamentos abusivos

Por Letícia de Medeiros

A série “Dirty John – O Golpe do Amor” é uma produção original da plataforma de streaming Netflix baseada em uma história real, que aconteceu entre 2014 e 2016. A criadora Alexandra Cunningham se inspirou para a obra em um podcast do jornalista Christopher Goffard .

Lançada em fevereiro de 2019, a história aposta na trama de John Meehan (Eric Bana) e Debra Newell (Connie Britton), um casal mais velho em um relacionamento tóxico devido às façanhas de John. O personagem é construído de forma minuciosa para ir, gradativamente, se tornando mais ameaçador aos olhos do espectador. Uma maneira de retratar as diferentes perspectivas e contextos que compõem esta narrativa.

Relacionamento tóxico na série

A produção mostra um viés diferenciado do relacionamento abusivo, evidencia que este tipo de situação pode acontecer com qualquer um e a qualquer tempo, pois o comportamento alarmante entre parceiros pode ser implícito e também acontece em qualquer idade.

As ações suspeitas vindas de John começaram à partir da sua inquietude para casar e morar com Debra, mesmo com poucos meses de relacionamento. Além disso, ele mentia muito sobre seu passado e sempre tentava colocá-la contra pessoas de sua família, inclusive suas filhas, que não concordavam com o namoro.

Durante os dois anos de relacionamento, Debra descobriu histórias de seu passado relacionadas à mentiras e traições. Ela ainda manteve o casamento por mais tempo do que o esperado, porque ainda o amava, além de sentir medo do que John poderia fazer com ela e sua família. No final, Debra se separa de John que, insatisfeito com o término, começa a assediá-la e ameaçá-la, sendo preso por assédio.

História original

O apelido “Dirty John” foi dado a John por  seus amigos de faculdade, quando ele cursava Direito. No fim dos anos 1980, ele já havia sido acusado por tráfico de drogas. Sua desonestidade foi inspirada pelo convívio com seu próprio pai, responsável por criar John e sua irmã, Karen – chamada de Denise na série –  em San Jose, na Califórnia.

Debra tinha 59 anos quando conheceu John. Ela mantinha um negócio de decoração  bem-sucedido e se sentia solitária após quatro casamentos falidos. Mãe de quatro filhos, ela também é uma figura materna para os seus sobrinhos depois do assassinato da sua irmã mais velha, Cindi, pelo marido. Atualmente, ela vive em Nevada, onde tem uma loja de móveis e decoração.

Esta história que parece ter saído de um filme de suspense foi revelada em detalhes por Debra para que se tornasse um produto de consumo. Para comprovar a verossimilhança dos fatos, uma equipe de jornalistas e detetives fizeram sérias investigações com pessoas próximas ao casal para construir a narrativa.  O desfecho dos acontecimentos pode ser visto em “Dirty John – O Golpe do Amor” e  no documentário “Dirty John – A verdade nua e crua”.

 

Ficha técnica


“Dirty John – O Golpe do Amor”
Ano: 2019
Produção: Netflix
Direção: Alexandra Cunningham

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php