Jovem brasileiro em Harvard: a trajetória de Matheus Tomoto

Por Lara Montezuma

O desenrolar da vida acadêmica e o início da carreira profissional é um desafio constante para os que se propõem a seguir esta alternativa. Matheus Tomoto, 27, ultrapassou vários obstáculos para alcançar o sucesso que sonhava quando ainda era uma criança sem condições financeiras de ter educação primária de qualidade. O pesquisador contou a trajetória que o levou até Harvard no primeiro dia da sexta edição da Feira das Profissões, que ocorreu na última sexta-feira (03).

Com 8 anos de idade, Matheus viu seu pai incapacitado para trabalhar enquanto sua mãe passava por um período depressivo. O garoto teve que começar a trabalhar vendendo produtos de limpeza para ajudar na renda familiar. No entanto, o seu sonho era se graduar em Engenharia e ser diretor de uma grande empresa. “Eu tive que me agarrar a este sonho que parecia distante para persuadir meus objetivos”, explica.

Para realizá-lo, o jovem teve que começar a estudar por conta própria, pois a sua escola tinha um ensino precário. Após meses de dedicação, ele conseguiu passar na Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens). Logo após o seu primeiro estágio, Matheus teve a oportunidade de conseguir uma bolsa integral na Pardue University, em Indiana, nos Estados Unidos, a mesma faculdade de Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na lua.

Pesquisa no exterior

Durante a sua primeira estadia no exterior, o estudante enviou o  currículo e uma carta pessoal com sua história de vida para diversas instituições americanas. Após muitas tentativas, ele foi aceito nas dez melhores faculdades de Engenharia dos Estados Unidos, dentre elas Harvard, o Massachussets Institute of Technology (MIT) e Princeton.

Matheus iniciou os seus projetos no MIT e desenvolveu ideias relacionadas à engenharia e inteligência artificial. Logo após sua graduação, foi convidado pela NASA e, novamente, por Harvard para continuar seus estudos. Ele ingressou na segunda opção e atualmente trabalha como pesquisador na organização. Um dos seus principais projetos é o IJS – Inspirando Jovens, como forma de auxiliar jovens brasileiros com os seus aprendizados e experiências.

A “Universidade do Intercâmbio” também é uma das suas  iniciativas e consiste em oferecer mentoria para jovens para que estes consigam ingressar na vida acadêmica fora do país. Seu direcionamento para projetos sociais fizeram com que ele representasse o Brasil na Delegação Brasileira de Jovens da Organização das Nações Unidas (ONU).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php