Saiba mais sobre as atrações do primeiro dia da Feira de Profissões Unifor 2019

O Jornalismo NIC acompanhou a sexta edição da Feira de Profissões Unifor 2019, o maior evento deste tipo do Norte e Nordeste. Confira a programação do primeiro dia, que envolveu tecnologia, cultura, educação e mais.

Por Cadu Vasconcelos, Sarah Viana e Thomás Regueira

Oficina de Fotografia promove a recuperação da câmera analógica

Na manhã desta sexta-feira (03), aconteceu a Oficina de Fotografia da Feira das Profissões Unifor, conduzida por alunos de Publicidade e Propaganda da Universidade. O estudante e monitor da disciplina de Fotografia Experimental, Lucas Plutarcho, 21, explica que a oficina proporciona aos alunos uma maior imersão na fotografia analógica. Saiba mais sobre o que rolou na oficina no áudio abaixo:

A oficina promoveu a recordação resgate da fotografia analógica e, de maneira interativa, os monitores conseguiram trazer a experiência de revelar uma fotografia desde o processo químico. O professor dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Unifor, Jari Vieira, explica que o objetivo do momento é mostrar a simplicidade da fotografia e como ela não mudou desde que surgiu. “A gente tenta proporcionar aos alunos uma experiência analógica, que é uma experiência difícil de ser encontrada hoje em dia”, comenta.  

Experimentação: A percepção da arquitetura pelo cadeirante

O curso de Arquitetura e Urbanismo fez a projeção de uma casa em tamanho real como parte da programação da Feira. A iniciativa tem como objetivo a mudança de percepção dos visitantes acerca da acessibilidade dos espaços físicos.

Os visitantes que passavam pela “casa” eram desafiados a se locomoverem pelo local com uma cadeira de rodas sem encostar nos móveis. Com o experimentos, os alunos conseguem perceber a dificuldade que os deficientes físicos têm ao transitar pelos espaços comuns que não são bem projetados. A estudante de Arquitetura Juliana Napoleão, 23, afirma que “as casas têm que ter um espaço grande para a cadeira conseguir fazer o giro sem bater nos móveis. Essa é a proposta: colocar uma casa em escala real e o participante da feira ver como funciona, para que quem esteja interessado em Arquitetura tenha uma noção de acessibilidade”.

Experimentação de Arquitetura. Foto: Thomás Regueira.

Oficina de Qualidade da Água – Construção de uma Curva de Calibração

Dentro da programação da Feira de Profissões 2019, na parte da Engenharia Ambiental, está a Oficina de Qualidade da Água, com a construção de uma curva de calibração. De acordo com o técnico Márcio Júnior, do Laboratório de Qualidade e Produção da Água, a oficina consistiu em mostrar aos visitantes o método espectro-fotométrico, que é utilizado em análise de água. “Com essa Oficina, o visitante vê de forma prática a função do profissional de Engenharia Ambiental no mercado de trabalho, que é analisar e interpretar dados químicos referentes à qualidade da água”.

Gameterapia: novo método de tratamento promove o uso de videogames

O curso de Fisioterapia da Universidade de Fortaleza (Unifor) realizou a Oficina de Gameterapia. Este termo consiste no uso de jogos de videogame no tratamento de diversas doenças, como a Doença de Parkinson. A estudante de Fisioterapia que conduziu a oficina, Gabriela Calça, 22, explica que o método permite que os resultados sejam observados no momento da terapia. “Ele mostra concentração, ele melhora o equilíbrio e o incentivo pessoal do paciente, de querer ser melhor e saber que ele consegue fazer coisas que ele não imaginava que conseguia”, esclarece.

“Eu estou achando uma experiência incrível” (Leonardo Mendonça, 19, estudante)

A estudante enfatiza que essa experiência traz aos alunos que participam da Feira de Profissões da Unifor um novo olhar sobre o uso de videogames como instrumento para tratamentos de doenças. “Não é só uma brincadeira, é um tratamento sério que as pessoas acreditam que não têm resultados, e a gente está aqui para provar que tem”, exemplifica. Leonardo Mendonça, 19, estudante, relata a experiência de ter vivenciado a Feira de Profissões Unifor. “Eu estou achando uma experiência incrível, tenho interesse em cursar psicologia e a Feira está me oferecendo essa oportunidade. Acho importante que as pessoas alinhem a tecnologia à medicina, principalmente nessa parte dos jogos.  É exatamente essa criatividade que o mundo precisa hoje em dia”, reflete.

A gameterapia é um tratamento alternativo. Foto: Sarah Viana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php