“Quando se faz o que se ama e o que se acredita, por mais que se tenha dificuldade, a gente faz”

Por Ariadna Medeiros

Danielle Batista Coimbra, 43, é a nova diretora do Centro de Comunicação e Gestão (CCG) da Universidade de Fortaleza (Unifor) e tem uma história de vida repleta de momentos marcantes no ambiente universitário. A diretora relembra com carinho da sua trajetória na Unifor, onde cresceu e desenvolveu suas habilidades acadêmicas ao longo dos últimos 17 anos. “Os blocos eram baixinhos, era muito diferente do que se vê hoje”, comenta saudosa. Graduada em Administração de Negócios pela Unifor, ela tem como referência o seu pai, o ex-reitor Carlos Coimbra, principalmente a partir de 2001, quando tornou-se professora.

Danielle Coimbra na formatura com seu pai. Foto: Arquivo pessoal.

Uma das principais características de Danielle Coimbra é a curiosidade e a vontade de aprender. Seu primeiro estágio, no SENAC, foi marcante para sua vida estudantil e também serviu como porta de entrada para a vida profissional. “Eu ia devagarinho perguntando às pessoas, pedia sempre ajuda. Em seis meses, eu saí de lá e fui para a área de negócios”, recorda. A agora professora acredita que o primeiro contato com o mundo profissional corresponde com as expectativas impostas e, desde então, recomenda aos alunos não desanimar, nem desistir. “Eu dizia para os meus alunos: se vocês não gostarem, não desistam, a aparência não quer dizer nada”, aconselha.

Trajetória na docência

Mesmo sendo filha de professor e reitor, nunca esteve nos planos de Danielle tornar-se professora. A proposta para ministrar aulas de gestão em hotelaria, no recém inaugurado curso de Hotelaria da Unifor, veio em 2001. “Resisti muito no começo, eu nunca achei que eu tinha vocação para ser professora”, confessa. No entanto, o interesse pela área da docência aumentou e começou a também dar aulas para o curso de Administração.

Sua personalidade curiosa e comunicativa a levou a participar de diversos projetos importantes. Um deles foi o da pós-graduação em parceria com a companhia de energia do Ceará (antiga Coelce, atualmente Enel), cujo foco principal era incentivar a troca de resíduos por desconto na conta de energia elétrica. A iniciativa rendeu um World Business and Development Awards (WBDA) em 2008 e o projeto até hoje está em vigor.

Danielle em férias com a família. Foto: Arquivo pessoal.

Na Unifor, além da sala de aula, Danielle Coimbra fez parte por quase 11 anos – quatro deles como coordenadora – do Colegiado de Avaliação Institucional (COAV), setor responsável pelo acompanhamento de qualidade da Universidade. Em 2014, aceitou o posto de coordenadora do curso de Administração da Unifor, passagem classificada por seus colegas como proativa e dinâmica, marcada pela cordialidade no trato e pelo ouvido sempre atento para os alunos. Ao assumir o cargo, seu primeiro pensamento foi de mudança. Sentia que precisava trazer novidades para a área da gestão, com mais dinamismo e mais prática, para que seus alunos tivessem o maior conhecimento possível do mercado atual.  

Os novos desafios

A escolha dos novos diretores dos Centros de Ciências passou ser realizada por um processo seletivo aberto a todos os professores que tivessem interesse em se candidatar. Após este rígido processo, Danielle Coimbra foi escolhida e assim começou um de seus maiores desafios profissionais: dirigir o Centro de Ciências da Comunicação e Gestão (CCG).

A diretora conta que o maior obstáculo do novo ofício é consolidar a integração geral dos cursos do CCG.  Ela relata que a “conversa entre cursos” é fundamental para o momento presente. Por exemplo, um jornalista não pode entender apenas de jornalismo, ele precisa compreender outras áreas para conseguir ser um profissional completo e atender às demandas do mercado.

No entanto, apesar dos obstáculos, Danielle Coimbra confidencia emocionada: “quando se faz o que se ama e o que se acredita, por mais que se tenha dificuldade, a gente faz”. A diretora menciona uma nova mudança prevista para o ano de 2020, entre as novidades do cargo. Os cursos do CCG vão sair do sistema de créditos e passam para o sistema de mensalidade, onde os alunos terão disciplinas pré-determinadas para serem concluídas em cada semestre. A mensalidade será fixa independente se de natureza teórica ou prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php