Natal vegano: uma alternativa sem crueldade

Por Carolina Melo e Sarah Esmeraldo

A forma de alimentação dos brasileiros vem mudando nos últimos anos. Uma pesquisa realizada em abril de 2018, pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), registrou que 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos. Segundo a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 29,2 milhões de brasileiros são vegetarianos. Para estes adeptos, durante o Natal é preciso incluir na ceia alimentos que façam parte da dieta vegetariana.

Alguns estabelecimentos de Fortaleza observaram a necessidade de oferecer alternativas para complementar a dieta vegana e evitar possíveis constrangimentos durante a ceia. O Le Gumis é o primeiro “açougue vegano” de Fortaleza. O conceito do “açougue” é fornecer “carnes vegetais”, uma proposta para substituir a carne animal. “Para o Natal ser melhor adaptado para os veganos, existem tantas opções sem carne, leite ou ovos. Nós usamos ‘carne de jaca’ como substituta da carne de frango, por exemplo. Basta estender a compaixão, que está em alta com o espírito de Natal, à todos os seres, incluindo aqueles que vão para nossas mesas”, comenta o proprietário do açougue, Robinson Garbes.

Uma versão vegetariana do tradicional Tender natalino, produzida pelos proprietários do Le Gumis, Ana Paula e Robinson Garbes. Foto: reprodução.

Segundo Garbes, o cardápio especial que foi lançado para o Natal esgotou em poucas horas. “Nosso trabalho com carnes vegetais é para auxiliar essas pessoas em transição a aceitarem mais a culinária vegetariana, trazendo essa memória degustativa, que remetem a sabores e encoraja a descobrir novos”, completa.

O Veg Gourmet é o primeiro serviço delivery de almoço vegetariano da cidade. A cozinha é comandada pelo chef André Gustavo Buzo, que possui larga experiência em gastronomia vegana. O serviço já ofereceu um curso de ceia de natal vegano, ensinando como fazer a própria ceia em casa.

Ceia vegana produzida durante o curso oferecido pelo Veg Gourmet, com a orientação do chef Andre Gustavo Buzo. Foto: reprodução.

Acompanhamento nutricional

Devido às dúvidas existentes sobre a questão nutricional de uma dieta vegetariana ou vegana, o acompanhamento de um nutricionista se torna essencial. Sara Ortins, vegana há 10 anos, foi uma das primeiras nutricionistas em Fortaleza que se declarou adepta a esse estilo de vida. A nutricionista afirma que a dieta vegana consegue suprir todas as necessidades do organismo a partir de uma alimentação regrada. “Uma alimentação rica em cereais integrais, frutas, legumes, sementes e grãos, bem planejada e respeitando a sua individualidade, não acarreta nenhum risco de deficiência nutricional, O padrão básico de composição das porções na dieta pode ser modificado de várias formas. Lembrando que deve haver pelo menos 2 porções do grupo das leguminosas para um adequado aporte proteico, assim como pelo menos 1 porção de linhaça ou chia, sementes oleaginosas fonte de ômega 3, além da atenção para o ferro e o cálcio”, explica.

Sobre carnes vegetais presentes na ceia vegana de diversos adeptos, a nutricionista ressalta que é importante ter cuidado com o valor nutricional, pois as “carnes vegetais”, como a de caju ou de jaca, não apresentam proteína suficiente para substituir a proteína animal nas refeições. “É recomendado sempre dar preferência a carnes vegetais a base de cereais, grãos e leguminosas como opção proteica”, destaca.

Serviço:

Le Gumis

Endereço: Rua Eduardo Garcia, 77, Aldeota

Telefone: (85) 31097009

Instagram: @legumisvegano

Veg Gourmet delivery

Telefone: (85) 85359405

Email: veg.gourmet@gmail.com

Facebook: Veg Gourmet Delivery

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php