Pipoqueiro ganha visibilidade além da universidade

Por Letícia de Medeiros

É com humildade, originalidade e bom humor que Reginaldo Barbosa de Sousa, 33, conquista seus clientes. Nascido e criado na comunidade do Dendê, o pipoqueiro viveu muitas dificuldades financeiras antes de começar a trabalhar na sua banquinha, no bloco C da Universidade de Fortaleza (Unifor). “Hoje tenho vários bombons aqui pra vender, mas 18 anos atrás, eu procurava dez centavos para comprar um bombom”, relembra.

Conhecido pelo seu humor para gravar vídeos e tirar fotos em sua conta no Instagram, o Reginaldo diz não saber de onde surge tanta criatividade. “Eu olho para qualquer coisa e já imagino um vídeo, vou criando aquela imagem na minha cabeça até dar certo. Meu dia a dia é observar tudo. Para mim, tudo é sinônimo de um vídeo”, confessa.

Reginaldo foi criado por sua mãe junto com seus sete irmãos. Começou a trabalhar desde cedo para ajudar no financeiro da família, aos oito anos foi guardador de carros e chegou a sofrer um acidente. Apesar de seu esforço para trabalhar desde cedo, enfrentou muitas dificuldades. “Antes, eu comia qualquer coisa só para não passar fome”, lamenta.

Como começou

Reginaldo ministrando palestra para alunos da universidade. Foto: reprodução.

Reginaldo começou a trabalhar na Unifor com 16 anos vendendo água em um carrinho pela universidade. Seu trabalho como pipoqueiro começou quando seu amigo abriu uma banca em frente ao Centro de Convivência da universidade, na qual trabalhou por mais de 14 anos. Após esse tempo, voltou a transitar pela universidade vendendo água e refrigerante, até que, em 2015, surgiu a oportunidade de montar sua própria banca para vender pipoca em frente ao bloco C.

Seu pequeno empreendimento conquistou a atenção de alunos e professores. O pipoqueiro já ministrou palestras aos alunos do curso de administração, quando viram seu vídeo falando sobre os projetos sociais da Unifor, em parceria com a comunidade do Dendê. “A partir desse vídeo, os professores se interessaram na minha irreverência. Então, quando tem cadeiras sobre marketing, empreendedorismo e atendimento ao cliente, eu entro com minha palestra. É uma palestra descontraída, mas não deixa de ser séria”, ressalta.

Aproveitando a época da Black Friday, Reginaldo realizou uma promoção diminuindo o preço da pipoca durante dois dias. A consequência do sucesso com a venda dos saquinhos foi uma matéria no portal de notícias G1, falando sobre a fila de clientes e suas expectativas para crescer. “Como falei na matéria, as pessoas procuram lucro e dinheiro, eu procuro seguidores e fama, o resultado vem depois”. Com 235 publicações, Reginaldo já possui mais de 3 mil seguidores na sua conta do instagram @pipocadoblococunifor, e pretende alçar vôos ainda mais altos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php