Mergulhando em um mundo sombrio

Por Cadu Vasconcelos

“O Mundo Sombrio de Sabrina” (título original: Chilling Adventures of Sabrina) é uma série originalmente produzida pela Netflix mostrando a vida da jovem Sabrina Spellman. Perto de completar 16 anos, a adolescente possui a difícil decisão de escolher entre o mundo bruxo e o dos humanos. Interpretada pela atriz Kiernan Shipka, a série é uma releitura de “Sabrina, Aprendiz de Feiticeira”, sucesso nas décadas de 1990 e 2000.

Ao contrário do que muitos pensam, a nova sequência não se parece muito com nostálgica e alegre série dos anos 1990. A inspiração vem do HQ original da franquia da Archie Horror, uma marca da Archie Comics, relacionados a títulos de terror. O clima da releitura é extremamente tensa e sombria, capaz de deixar o espectador ávido em várias cenas.

Sabrina é pressionada por suas tias, Zelda (Miranda Otto) e Hilda (Lucy Davis), habitantes do povoado de Greendale, a assinar o livro da besta, para ser finalmente batizada como bruxa e garantir seus poderes até a eternidade. Entretanto, para aceitar tal condição, a personagem é proibida de se relacionar com seus amigos e namorado. A condição para pertencer ao mundo bruxo faz com que Sabrina se sinta injustiçada.

Além da temática bruxa, os episódios discutem questões atuais como empoderamento feminino, bullying, auto aceitação e igualdade, que propõe momentos de reflexão no decorrer da trama. O visual da série explora bastante a cultura bruxa e mitológica, criando novas e interessantes concepções, um misto entre realidade e fantasia, a fórmula intrigante para agradar o público. 

 

Polêmicas

Por se tratar de uma série em torno do universo bruxo, “O Mundo Sombrio de Sabrina” produz referências mitológicas. Elas emergem no seriado por meio de diversos elementos como a Igreja da Noite, o livro da besta e expressões usadas pela família como “Amen Satan” (“Amém Satanás”, em tradução livre para o português).

Recentemente o Templo Satânico, The Satanic Temple (TST), processou a Netflix por usar imagens referentes a Baphomet, protegido por direitos autorais. Segundo Lucien Greaves, cofundador do templo, a forma da estátua apresentada na produção não condiz com a realidade, a imagem é propriedade deles. Apesar do caso, a Netflix ainda não se pronunciou.

 

Ficha técnica

Título: Chilling Adventures of Sabrina (Part 1) (Original)

Ano de produção: 2018

Gênero: terror, suspense e drama

Dirigido: Lee Toland Krieger, Maggie Kiley e Rob Seidenglanz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php