Mudança do valor dólar tem relação com cenário político brasileiro

Por Letícia Serpa

O segundo turno eleições de 2018 estão chegando e, com um cenário político aquecido, algumas mudanças estão acontecendo na economia do país. A variação do preço do dólar é um dos assuntos que estão em alta. Mas, o porquê de a política afetar na variação do valor da moeda norte-americana, é o que muitos não sabem.

Henrique Marinho. Foto: arquivo Pessoal.

Segundo o economista Henrique Marinho, a taxa de câmbio reflete no preço de compra e venda da moeda estrangeira. “Teoricamente quando a taxa se eleva é porque há uma maior demanda pela moeda estrangeira, como o dólar, por exemplo”, explica. No entanto, a compra da moeda é livre no Brasil e, por isso, a maior parte dessa volatilidade é especulativa. “Quando as notícias políticas econômicas são boas, a taxa cai, porque quem detém a moeda acredita que ela vá cair e vende logo, e, quando muitos vendem, a taxa também cai. O inverso acontece para notícias ruins”, esclarece.

O economista lembra que, em agosto deste ano, haviam muitas incertezas em relação ao próximo governante do país, o que causou alterações diárias na moeda. “É um movimento especulativo de risco. Só quem está no mercado, agindo diariamente, tem a experiência de ‘antecipar’ os fatos e agir rapidamente para maximizar os ganhos e minimizar as perdas”, revela. Para 2019, o Relatório Focus do Banco Central indica que o mercado espera uma taxa em torno de $3,80 a $3,90.

Taxa de juros

A taxa de câmbio também é influenciada pela taxa de juros. Segundo o economista, o investidor compara as taxas de juros oferecidas nos diversos países e aplica seus recursos naquele que oferece a maior. “Se os EUA elevam suas taxas, o investidor avalia e compara com a taxa brasileira para decidir se aplica aqui ou lá. Esse movimento altera a taxa de câmbio. Se os investidores levam seu dinheiro de volta, a taxa câmbio aumenta, se trazem para o Brasil, a taxa se reduz”, informa.

Investir para o turismo

Lianne Bezerra. Foto: arquivo Pessoal

Investir no dólar para a estudante Lianne Bezerra ainda é uma realidade distante. Mas a alteração do valor da moeda impacta nas suas viagens anuais, por isso a estudante se mantém atenta aos investimentos de mercado. “Nós costumamos comprar [dólar] sempre no mês de novembro, porque, mesmo com o dólar alto, podemos aproveitar para comprar com as promoções da Black Friday”, narra.

A estudante explica que a alteração do valor do dólar é algo levado em consideração pelo pai. “Estamos sempre de olho na inflação. Inclusive, ainda não compramos todas as nossas moedas para a próxima viagem, pois estamos esperando que o valor baixe depois das eleições”, esclarece.

Para o economista Henrique Marinho o comércio exterior também é influenciado pela taxa de câmbio. “A princípio, quando a taxa de câmbio se eleva, estimulam-se as exportações e desestimulam-se as importações. Pois, o exportador receberá mais reais para cada dólar exportado e, no caso do importador, terá que pagar mais reais para cada dólar pago na importação”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php