Um mundo entre quatro paredes

Por Melissa Carvalho

Um drama adulto na visão de uma criança. “O quarto de Jack” mostra a trajetória de Jack e sua mãe, Joy, que foi sequestrada, aos 16 anos, e confinada durante sete anos. Velho Nick, como chamam o sequestrador, confina Joy em um pequeno quarto e a transforma em uma escrava sexual. O quarto é trancado com um sistema de senhas, frustrando todas as tentativas de fuga de Joy. Durante o tempo presa no quarto, Joy engravida e dá a luz a Jack. A criança vive seus cincos anos dentro do quarto, sob os cuidados protetores da mãe.

A vista do céu pela claraboia é o único reflexo do lado de fora, o que obriga Joy a criar um novo mundo para Jack, dentro do quarto. A mãe também mantém uma realidade paralela para si dentro do novo mundo de Jack, como forma de esquecer o confinamento. Na realidade da criança, o sequestro da mãe nunca aconteceu e o quarto é o único mundo possível. A rotina se mistura com brincadeiras. A televisão é chamada de caixa mágica e os domingos são os dias de receber presentes do Velho Nick, os mantimentos da semana. O lugar se torna um espaço dos dois, a imaginação faz o lugar ser mágico para a criança.

Depois de um incidente entre Jack e o sequestrador, Joy planeja uma fuga diferente. O plano tem Jack como elemento fundamental. A mãe tenta mostrar para o filho que o mundo que vivem não é real, para fazer com que ele ajude no esquema. A aura otimista criada pela mãe durante os cinco anos no quarto é quebrada. A criança fica confusa e estressada com Joy, por tentar impor a realidade cruel do mundo.

Depois de muitos testes para a fuga, Joy coloca o plano em prática, simulando a morte de Jack para que o Velho Nick possa tirá-lo do quarto. Enrolado em um tapete, a criança tenta escapar da camionete do sequestrador para mostrar para alguém as informações que a mãe anotou em um papel e colocou no seu bolso. A fuga, além de um momento de liberdade, também traz o sentimento de descobrimento para Jack. As imagens que via na caixa mágica se tornam real diante de seus olhos.  

Do lado de fora do quarto, Joy e Jack viram notícia. A liberdade tão desejada por Joy vira um pesadelo, depois de tanto tempo presa. Jack também enfrenta dificuldades para se adaptar ao mundo e se relacionar com outras pessoas que não sejam sua mãe. O intrigante e agoniante drama, também consegue ser sensível.

As duas partes da história – dentro e fora do quarto – mostram as visões de Jack sobre o mundo. O filme é baseado no livro de Emma Donoghue e foi adaptado para o cinema pela própria autora. “O quarto de Jack” ganhou o Oscar de melhor filme, em 2016. A atuação impecável de Jacob Tremblay, como Jack, é o destaque principal do filme. A criança mostra maturidade e lealdade ao papel. O longa prende o espectador até o fim, tanto pela atuação quanto pela tensão.  

 

Ficha técnica

Título: O quarto de Jack

Ano: 2016

Direção: Lenny Abrahamson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php