A vida atormentada de Danny Torrance em “Doutor Sono”

Por Clara Menezes

Depois de 36 anos, Stephen King revive em “Doutor Sono” a história de Danny Torrance, a criança principal do clássico “O Iluminado”. O primeiro livro, publicado em 1977, conta a história da família Torrance durante sua estadia no famoso Hotel Overlook. Jack, um ex-professor de literatura, é demitido por causa de seu alcoolismo. Então, para superar problemas financeiros e seu bloqueio literário, aceita um emprego de caseiro no hotel durante o inverno. Por isso, toda a família se muda para o Overlook em um período que não existe nenhum hóspede.

Porém, como quase todas as obras de King, ocorre uma reviravolta assustadora. Danny, o filho de Jack, começa a ter visões de pessoas que morreram no hotel. Apesar de conhecido por ser uma hospedagem de luxo, antes, era comum ocorrer assassinatos e suicídios. Em uma narrativa quase realista, King explora o âmago da personalidade de todos os personagens: Jack, com seus vícios, frustrações e alucinações, e Danny, uma criança pura que é corrompida pelo horror das assombrações do hotel.

Jack e Danny Torrance no filme, “O Iluminado”. Foto: Reprodução

Após esses eventos traumáticos que ocorrem devido ao Hotel Overlook, o autor escreve o livro “Doutor Sono”, que conta a história de Danny depois de quase 40 anos. Agora, o adulto enfrenta os próprios demônios causados pelas experiências na infância. Apesar de ter prometido que nunca seria um alcoólatra como seu pai, se rende ao vício que tanto abominava. Mais uma vez, King cria um personagem com sentimentos tão verossímeis que é quase impossível não se sentir comovido.

Danny Torrance

O livro, Doutor Sono. Foto: Reprodução

A narrativa da história de “Doutor Sono” começa com as frustrações de Danny. O então adulto conta como se tornou alcoólatra mesmo desejando não ser por causa de seu pai. Desempregado, procura um emprego em qualquer canto para poder se sustentar.

No entanto, Danny nunca conseguiu se livrar dos demônios – nada – superados do Hotel Overlook. As vozes, que tinham parado de atormentá-lo durante um curto período de tempo, voltaram por causa do alcoolismo. Os demônios atormentam, quase que cotidianamente, a vida de Danny.

Com uma narrativa agoniante, King revive uma história que estava parada há 36 anos. Agora, Dan tenta lutar contra um vício. Além disso, conhece uma menina de 13 anos, Abra, que também é “iluminada”. A história, porém, toma um rumo parecido com o que os leitores do escritor já estão acostumados: descrição minuciosa antes de trazer o suspense.

Cinema

O primeiro livro teve uma adaptação ao cinema, dirigido por Stanley Kubrick. No entanto, Stephen King critica, periodicamente, o longa-metragem por sua falta de comprometimento com a complexidade sentimental dos personagens. Segundo entrevista dada à revista Deadline, em 2016, o autor afirma que “O Iluminado é um filme bonito, e tem uma aparência incrível. Mas, como eu disse antes, é como um grande e bonito Cadillac sem um motor”.

 

O Iluminado é um filme bonito, e tem uma aparência incrível. Mas, como eu disse antes, é como um grande e bonito Cadillac sem um motor (Stephen King)

Apesar das críticas, “Doutor Sono” também terá uma adaptação para o cinema. Será dirigido por Mike Flanagan, que já adaptou para a Netflix outro livro de King, o “Jogo Perigoso”. A previsão para o lançamento do longa-metragem é para o dia 21 de janeiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php