A influência do Youtube na Educação

Por Cadu Vasconcelos

O Youtube é uma plataforma poderosa de entretenimento e está em constante ascensão no mundo da educação.  De acordo com dados do Youtube Global, desde 2016, a categoria educacional registra 500 milhões de visualizações todos os dias. Esse número só reforça a influência massiva que o site tem junto a estudantes que desejam estudar por conta própria, seja para o vestibular, um concurso ou como apoio para as aulas.

Youtube EDU, criado em 2013, uma parceria entre o Google do Brasil e a Fundação Lemann foi fundamental para o crescimento de conteúdos educacionais na plataforma, que visa democratizar ainda mais o ensino no país. O esforço e o carisma dos chamados “Edutubers”, que produzem material como suporte para facilitar o conhecimento, também são critérios importantes na hora de consumir esse tipo de conteúdo.

A professora Alessandra Oliveira, coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, falou sobre a importância dos conteúdos educacionais no Youtube.

 

Educação a um play de distância

Desde criança, Idelfrânio Moreira, 43, queria ser professor. Movido pela sua curiosidade e interesse, começou a estudar física aos 12 anos de idade, de forma autodidata. A dedicação e os 20 anos de experiência nas principais escolas do Estado, foram fatores que levaram o professor a ser selecionado pela equipe do Google como um dos 40 educadores do Brasil para participar de treinamentos em tecnologias educacionais. Assim nasceu o canal “Física Marginal”, em 2009, o qual conta com um vasto acervo de vídeos de aprendizagem. “As pessoas usam física sem saber, você sabe física, só não sabe que sabe, não é a toa que esse é o slogan do canal. Isso junta o fato de eu ser autodidata até hoje”, comenta.

Vídeo do canal “Física Marginal”:

 

Segundo Moreira, antes do Youtube EDU, procurar materiais educacionais era difícil, o estudante se perdia em meio a tantos resultados imprecisos. Havia uma necessidade da implementação de uma curadoria. “Isso permitiu agregar os canais que tinham qualidade de conteúdo em uma única plataforma.  Hoje quando o aluno desejar assistir uma aula é só acessar o site do Youtube EDU e ele vai encontrar uma ampla gama de canais com selo de qualidade”, acrescenta.

Professor Idelfrânio Moreira. Foto: Arquivo Pessoal

A interação com os espectadores é algo importante e o canal “Física Marginal” consegue ir além da plataforma online. Existem páginas em redes sociais, eventos presenciais e viagens para todo o Brasil, com palestras, workshops, oficinas, tanto para alunos quanto para licenciandos. “Tendo todos os tipos de interação possível, recebemos mensagens pelo canal e pelas redes sociais, formamos grupos no whatsapp, listas de transmissão, são vários formatos diferentes que acabam acomodando a necessidade de todo mundo”, afirma.

Anteriormente, ampla interatividade não era possível, o professor viveu em uma época em que videoaulas eram ensinadas através de videocassete. “Era uma dificuldade enorme para conseguir provas anteriores para estudar porque não tinha internet, precisávamos ir até a universidade para apanhar exames e isso demandava muito tempo para escolas distribuírem para alunos. Hoje tudo isso é de extrema rapidez apenas com o toque do seu smartphone”, destaca.

Outro canal de destaque é o “Café com Química”, criado por Michel Arthaud, professor de química e Edutuber. Para Arthaud, repensar como o estudo se insere no contexto online é fundamental, já que há a possibilidade do aluno escolher o melhor momento para estudar e não precisar ter horário fixo. “Proponho aulas menores para não ter que ficar muito tempo, de forma contínua, assistindo. A fragmentação do ensino é uma necessidade para adequação ao momento que vivemos”, garante.

Vídeo do canal “Café com Química”:

 

O professor conseguiu identificar o principal perfil dos estudantes que procuram  aulas online, para ele, existem dois que são bem perceptíveis. “O primeiro está relacionado aos que querem acrescentar algo às aulas e o educando que não tem acesso a educação de qualidade e através do Youtube consegue acesso gratuito.” esclarece.

A oportunidade que o Youtube oferece é o motivo que leva Arthaud a tentar produzir vídeos cada vez melhores. “A possibilidade de ajudar alguém através de conhecimento me emociona e satisfaz. Todo o conteúdo do meu canal é gratuito e fruto de uma dedicação à sala de aula de mais de 20 anos. É um somatório de muitas experiências vividas e que agora podem alcançar um público maior e que muitas vezes não tiveram tantas oportunidades”, salienta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php