Campeonato esportivo promove interação entre bairros

Por Mateus Moura

A Coparena 2018, maior competição de futebol amador do Ceará, começa no dia 25 de setembro, com a expectativa de revelar novos talentos para o esporte. Em 2017, foram mais de 10 mil atletas, 504 equipes e 513 jogos. As “areninhas”, como são conhecidos os campos para essa competição, estão espalhadas pelos bairros de Fortaleza. O torneio é anual e acontece desde 2016.

A disputa proporciona interação entre moradores das comunidades e oferece a oportunidade de atletas se destacarem, projetando um futuro dentro do futebol. A competitividade, organização e visibilidade tornaram a Coparena atrativa para os jovens. O campeonato também promove a paz e o desenvolvimento social em bairros que enfrentam a desigualdade social e violência.

Equipe Maria clara comemorando o título de 2017. Foto: reprodução.

Em 2015, 72 bairros de Fortaleza possuíam o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo do país mais pobre do mundo, o Níger. O país africano, em uma escala de 0 a 1, obteve a marca de 0,337. As areninhas foram criadas em bairros com alta vulnerabilidade social e baixo IDH, com o objetivo de revitalizar o ambiente e reintegrar socialmente os moradores. Atualmente, Fortaleza conta com 22 arenas.

Para o estudante Edson Douglas, 23, o projeto foi importante para o desenvolvimento das comunidades. “Essas areninhas fizeram bastante diferença, principalmente para tirar crianças e adolescentes da marginalidade. Eu costumo jogar na Areninha da Praia do Futuro, consegui perceber um crescimento ao redor dessas arenas. Sempre tem lanches, iluminação, movimento. Se transformou em um centro de convivência”, conta.

O custo médio na construção de uma areninha é de R$ 1,8 milhão, com duração de seis meses até ser entregue. Em 2018, haverá um investimento de R$ 33,8 milhões e 16 novas arenas serão inauguradas na capital cearense. Para o prefeito Roberto Cláudio, as areninhas vão além do lazer. “Passamos a entender que as areninhas, além do lazer, tinham um papel social de dar oportunidade à juventude, de valorizar o entorno da comunidade, de gerar emprego e renda, de mexer com a autoestima” disse em entrevista ao jornal O Povo.

Confira um mapa interativo com as localizações, imagens e vídeos das 22 areninhas existentes em Fortaleza:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php