Homem e animal, um vínculo além da amizade

Por Mateus Moura

Tratados como membros da família, a atenção e cuidados com os cachorros vem aumentando cada vez mais. Alimentações saudáveis, acessórios, festas de aniversário e até perfis em redes sociais tornaram-se práticas comuns para os donos de pets. Essa mudança comportamental dos criadores com seus animais de estimação reflete diretamente no mercado. Os números se comprovam através de dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Em 2016, houve um faturamento de R$ 18,9 bilhões, quase 4 vezes mais do que o orçamento liberado para a saúde de todo o Brasil em 2018 (R$ 5,475 bilhões). Já em 2017, o setor ultrapassou a marca de R$ 19 bilhões. Grande parte desses números, 67,5%, foram destinados a rações. O restante se divide entre saúde, estética e acessórios.

Infográfico: Mateus Moura.

Com o exponencial crescimento deste ramo, os empresários precisaram investir em novidades para fugir do convencional e atrair consumidores. Acupuntura, fisioterapia, plano de saúde, salão de beleza, hotel e creche são alguns serviços diferenciais oferecidos.

Natalia Holanda, 32, proprietária do Bons Amigos Pet Hostel, decidiu montar seu negócio após perceber que Fortaleza era carente de hotéis e creches que se preocupasse com o bem estar dos animais. Diversas atividades são praticadas pelos cachorros enquanto estão hospedados ou passando o dia na creche. “As atividades são físicas, sensoriais e mentais. Todas são mostradas no Instagram (@bonsamigospethostel). Os cães ficam mais tranquilos ao retornar para casa. Uma creche de qualidade se preocupa com o bem estar físico e mental deles, uma socialização de qualidade”, explica Holanda.

Influenciadora canina

Legenda: Amanda e Nalu
Foto: reprodução.

Com mais de seis mil seguidores em seu perfil no Instagram (@vidadenalu), Nalu é considerada uma influenciadora digital. Por sempre gostar de registrar os momentos com seus animais, Amanda Antunes, 24, psicóloga, viu no Instagram a possibilidade de compartilhar o cotidiano de sua companheira. Porém, nunca imaginou que ganharia proporções tão grandes. “De fato, foi uma surpresa! Foram surgindo perfis não só de humanos, mas também perfis de outros cães e de profissionais que trabalham em busca do bem-estar deles. O perfil dela foi tomando proporções que não esperava e foi me apresentando um mundo novo: vi a necessidade de repensar o papel do cão na minha vida, especialmente no sentido de oferecer uma ‘vida boa pra cachorro’”, compartilha Antunes.

Apesar de nunca ter criado o perfil com fins comerciais, o número alto de seguidores acabou as levando para esse caminho. “Nossa primeira parceria oficializada foi com uma empresa de equipamentos de passeio (@dog.u), que surgiu no mercado com uma proposta bem bacana e inovadora: apresentar o mundo ao seu cachorro” e completa, “temos outras parcerias com produtos pet e estamos fechando com uma empresa de serviços e produtos aqui em Fortaleza. Quero representar aquilo que condiz à minha realidade com Nalu e poder, de alguma forma, incluir nossos seguidores nisso”.

Nalu posando para o Instagram. Foto: reprodução.

A psicóloga começou a criar a Nalu dois meses após o falecimento de sua antiga cachorra. Apesar do sofrimento da perda, Amanda sentiu a necessidade de construir novas histórias. “Um animal não substitui o outro. Ele só agrega ainda mais em nossa vida. Cheguei até a Nalu através de uma amiga que a divulgou em sua rede social. Ela havia sido adotada por uma família que não poderia mais ficar com ela. Foi amor à primeira vista. Em um domingo à noite, fui visitá-la e, na segunda, buscá-la de vez”, conta.

Mais do que apenas sua cachorra, Antunes considera Nalu uma verdadeira amiga. “Com Nalu, aprendo muito sobre empatia, respeito e alteridade. Aprendo sobre novas formas de comunicação para além da palavra. Nalu não só me transforma como tutora diariamente, mas me transforma como sujeito no mundo”, admite. A psicóloga também destaca a necessidade de uma rotina saudável para o bem estar dos animais. “A ciência já comprova: cães são seres sencientes, apresentam subjetividade e, por isso, demandam de nós muito mais que comida e água fresca” explica.

Pets que viralizam na internet

Alguns cachorros viralizaram na internet com vídeos ou fotos, tornando-se verdadeiros famosos. Foi o que aconteceu com Izzy, uma bulldog francês que mora em Nova York. Hoje, ela já soma mais de cem mil seguidores no Instagram e é modelo canina do site petinsider. “Eu originalmente criei o Instagram (@izzythe.frenchie) para que minha família e amigos pudessem acompanhá-la. Nós postamos um vídeo dela tomando banho e se tornou um viral. Foi compartilhado no site “The Show Today”, da NBC, no programa “Right This Minute” e outros veículos de comunicação. Então, resolvi começar a adicionar moda para o Instagram dela e as pessoas adoraram! “ conta Rick Hendrix, 48, eletricista.

Bluenjy é um bulldog francês e nasceu com deficiência auditiva. Com 98 mil seguidores em seu perfil no Instagram (@bluenjy),  além de fazer sucesso com vídeos engraçados e virais, o bulldog também ajuda as pessoas de outra forma: “Percebemos que era um animal único desde quando o pegamos com 8 semanas de vida. Nós reparamos que ele não estava agindo como um ‘cachorro normal’. Queríamos compartilhar com o mundo nosso incrível cão surdo e mostrar que a deficiência não o impediu de ser feliz. Os seguidores me enviam mensagens emocionantes o dia todo sobre como Bluenjy os ajudou a superar a depressão ou a tristeza de um ente querido”, contam Sunny Oshan e Evan Oshan, criadores do Bluenjy e proprietários da loja Frenchiestore.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php