Comédia adolescente incentiva a representatividade asiática

Por Yasmim Rodrigues

Lara Jean Song Covey (Lana Condor) é uma adolescente americana comum, extremamente romântica, cheia de inseguranças e de paixões secretas. A garota não tem muitos amigos e nem uma vida social agitada. Porém, ela guarda um segredo: Lara Jean se apaixonou 5 vezes em sua vida. No entanto, as 5 histórias não deram certo por algum motivo. Uma dessas razões é o fato de que ela se apaixonou pelo seu vizinho, Josh (Israel Broussad), que começara a namorar sua irmã mais velha.

Capa do filme “Para Todos os Garotos que Já Amei”. Foto: Reprodução

A vida da adolescente muda completamente quando sua irmã mais nova descobre que existe uma carta para cada paixão platônica de Lara Jean. Então, a irmã decide enviar as cartas para seus respectivos destinatários.

Peter (Noah Centinero) é uma das antigas paixões da adolescente, o garoto mais popular da escola e namorado de sua ex-melhor amiga. Coincidentemente, quando Peter recebe a carta, o seu namoro está em um momento complicado e ele pede para Lara Jean fingir que está se relacionando com ele para que a namorada peça para reatar. A jovem, desesperada para que Josh não descubra que ainda é apaixonada, acaba aceitando o trato e, assim, se inicia uma complexa história de amor, cheia de clichês adolescentes, mas também de verdade. Ao longo da envolvente comédia dramática, ‘Para todos os garotos que já amei’ narra dilemas comuns na vida de todo adolescente e, de uma forma delicada e original, incentiva a autoconfiança.

Representatividade Asiática

Na foto, as três atrizes principais, a autora e a diretora. Foto: Reprodução

O filme “Para Todos os Garotos que Já Amei” da Netflix estreou dia 17 de agosto  e está disponível em 170 países. O longa é inspirado no best-seller homônimo escrito por Jenny Han, autora de descendência asiática, por isso solicitou que as personagens do filme fossem retratadas por atrizes também orientais. Em entrevista à revista Capricho, a autora revelou ser um sonho ver uma mulher asiática como a atriz principal de um filme. “Era um sonho. Especialmente porque, sendo uma mulher americana de origem asiática, nunca vi uma garota de origem asiática ser a estrela de um filme. Então, para mim foi uma honra ter participação nisso”, afirma.

A autora recebeu um feedback positivo das garotas asiáticas ao descrever o quanto foi importante entrar em uma livraria e ver um livro com uma garota asiática na capa.

A boa repercussão do longa já pode ser percebida na internet. Por exemplo, a página no Facebook “Eu, Paulo Dias” compartilhou a imagem de uma cena do filme e, em pouco mais de dois dias, houve cerca de 2.200 compartilhamentos. O novo filme da Netflix, mesmo tendo seu lançamento recente, é um sucesso entre os adolescentes. Para a estudante Letícia Salgueiro, 18, o romance é diferente, pois a protagonista se mostra inteligente, sem estereótipos. “No começo, você torce pra um certo casal ficar junto, mas, ao decorrer do filme, você fica tão apaixonada pelos dois principais e nem percebe. Sou suspeita pra falar sobre o filme porque assisti duas vezes em dois dias seguidos, mas é realmente muito bom”, afirma.

Confira o Trailer abaixo:

 

Ficha técnica

Título: Para todos os garotos que já amei

Ano: 2018

Direção: Susan Johnson

Duração: 1h 39 min

Gênero: Comédia dramática, Romance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php