Folia Circular apresenta “vivacidade da música nordestina”

Por Melissa Carvalho

Mistura de ritmos com raízes cearenses dá vida ao Folia Circular. O projeto musical une Daniel Medina, Juruviara e a Di Ferreira para cantar releituras de clássicos nordestinos. O grupo se apresenta em Fortaleza para a primeira edição, neste final de semana. O show promete dinamicidade com a combinação das vozes dos três artistas em canções já conhecidas para animar o público. “O repertório todo é muito pautado primeiro nessa vivacidade, nessa vitalidade da música nordestina. É muito festivo”, declara Medina.

“O repertório todo é muito pautado primeiro nessa vivacidade, nessa vitalidade da música nordestina.” (Daniel Medina)

O repertório faz parte das referências de cada um. As músicas escolhidas já foram apresentadas em outros momentos e marcaram a vida dos intérpretes de alguma forma. Juruviara garante que, além das releituras, também serão apresentadas composições próprias e uma música inédita da Di Ferreira. As canções apresentadas, além reafirmar as origens nordestinas dos cantores, mostram descobertas e construções pessoais para cada um. “A partir desse projeto, eu não vou soar mais da mesma forma enquanto artista”, garante Di Ferreira.

Daniel Medina, Di Ferreira e Juruviara, respectivamente. Foto: divulgação

O projeto foi idealizado por Daniel Medina e aconteceu “naturalmente, com essa vontade de dividir o palco”. O cantor já tinha proximidade com Juruviara, por causa de outras parcerias musicais, como em seu último álbum “Evoé”, na música “Boi-cidade”, e mantinha uma admiração e o desejo de trabalhar junto com Di Ferreira. Juruviara conta que sentiu “uma força muito grande” durante o ensaio para escolher o repertório, que aproximou ainda mais os cantores.

Ainda não existe uma periodicidade exata. Essa edição é um piloto do projeto e vai definir a continuidade. O cantor Juruviara revela o desejo que o grupo “se prolongue para outros estados também, como São Paulo”, onde reside, atualmente, Daniel Medina. “É um baile que pretende ser mutante”, confessa Medina.

Influências musicais

Cantora Di Ferreira em show com a banda The Dilas. Foto: reprodução.

Di Ferreira admite sua recente aproximação com a música cearense e conta que deve muito a seu professor Pedro Rogério, filho de Teti e Rodger Rogério, grandes nomes da música local. Nascida no Espírito Santo e com família do interior de Minas Gerais, Di teve uma proximidade maior durante a infância com sertanejo raiz do que com composições nordestinas. A artista reconhece que “um mundo se abriu” quando se familiarizou com as músicas cearenses e lembra que a composição “Cavalo Ferro”, do disco “Pessoal do Ceará – Meu corpo minha embalagem todo gasto na viagem”, gravado por Teti, Ednardo e Rodger Rogério, foi um dos que mais marcou sua trajetória.

Juruviara durante apresentação. Foto: reprodução.

A partir de um tio mineiro, Juruviara aprendeu muito sobre a história da música, teve muito contato com o rock, como Ramones, mas também aprendeu sobre nomes nacionais, como Milton Nascimento e Lô Borges. O cantor define sua música como um “rock baião”, influenciado especialmente por Elba Ramalho e Luiz Gonzaga. Fagner e Ednardo também fizeram parte da sua formação artística, com os álbuns “Manera Fru Fru Manera”, “Oros” e “O Azul E O Encarnado”. “Me surpreendeu por eu achar dentro desses discos todo uma busca por outros lados, outros cantos. Essa característica do Ednardo, cantar e relacionar com o árabe. Eu vi que aqui no Ceará tinha outras partes do mundo”, admira-se.

“Eu vi que aqui no Ceará tinha outras partes do mundo”  (Juruviara)

Daniel Medina em foto divulgação para o álbum “Evoé”. Foto: reprodução.

A família de compositores de Daniel Medina foi sua base para a música. Foi conquistado pela música popular e aprendeu essa “nova forma de fazer canção” com Chico Buarque e Caetano Veloso. Por ter nascido na década de 1990, viu a ascensão do forró eletrônico e do axé baiano. O artista lembra seu contato com a música cearense através de Teti, Ednardo, Rogder Rogério e Belchior e reconhece que marcou profundamente a sua “maneira de fazer música e interpretar o mundo”. Medina revela que o interesse por literatura também fez parte de sua construção musical. “Tudo que tem a ver com a feitura da canção, com a interpretação dela me interessa”, garante.

Serviço

Lançamento “Folia Circular” | Di Ferreira, Juruviara e Daniel Medina

Data: 02.06 (Sábado)  

Local: Moto Libre Bar – Avenida Monsenhor Tabosa, 299

Horário: 18h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php