10 anos de The Fame, a estreia de Lady Gaga

Por Isabella Campos

Lady Gaga é uma das artistas de maior sucesso da última década. Também conhecida pelo público por sua excentricidade, seu primeiro álbum completa 10 anos em 2018. “The Fame”, como foi intitulado sua obra de estreia, abriu as portas do mundo da fama e da música para aquela que viria a ser considerada uma das maiores artistas do cenário do Pop Internacional.

Coleção de álbuns “The Fame” de Lady Gaga. Foto: Reprodução

The Fame teve estréia primeiro no Canadá, em agosto de 2008, pela Interscope Records. Contendo 12 faixas, foi a primeira obra completa da artista. Com inspiração no Electropop e Synthpop (abreviação de synthesizer pop), ambos estilos incorporados dos anos 80. Em sua primeira Era, Gaga também deixou clara as suas influências artísticas, como Cher, Cyndi Lauper e David Bowie, nomes de grande importância e influência no cenário musical.

The Fame é sobre como qualquer um pode se sentir famoso. Cultura pop é arte. Você não é legal por odiar cultura pop. Então, eu a abracei e você a escuta por todo o The Fame”, afirma Gaga sobre seu álbum de estreia, em entrevista ao Daily Star, em janeiro de 2009. Dessa forma, Gaga chama seu público para essa fama compartilhável.

A composição do álbum começou em 2006, levando cerca de dois anos para ficar pronto. “Eu quero convidar todos para a festa. Eu quero que as pessoas se sintam parte deste estilo de vida” completa a artista.

Capa do single “Just Dance”, que vendeu 7,7 milhões de cópias no mundo todo. Foto: Reprodução

A recepção do álbum pela crítica foi alta. No Metacritic, site que reúne crítica especializada de vários assuntos, alcançou 71 pontos do total de 100. “O conteúdo inteiro do “The Fame” prova que ela é muito mais do que um hit e um amontoado de truques no palco”, crítica da Billboard sobre o disco. O álbum, nos Estados Unidos, atingiu a segunda posição do Billboard 200, considerado o mais importante ranking de álbuns. O disco ficou também em primeiro lugar em vários países, como Alemanha, Áustria, Reino Unido,  Canadá e outros.

The Fame foi indicado ao Grammy Awards cinco vezes, incluindo a categoria “Álbum do Ano”, uma grande realização no mundo da música. Segundos dados atualizados em agosto de 2017, The Fame já vendeu mais de 15 milhões de cópias mundialmente. Com isso, a artista foi considerada uma das maiores estreias do mundo da música.

Confira o infográfico abaixo com algumas conquistas do álbum:

Infográfico sobre algumas conquistas do álbum “The Fame” Infográfico: Isabella Campos

Com 5 singles (termo usado para denominar “música de trabalho”), as músicas Just Dance e Poker Face se tornaram sucessos internacionais. As outras músicas de trabalho foram : Eh, Eh (Nothing Else I Can Say); LoveGame e Paparazzi.  

Just Dance e Poker Face

Capa do single “Poker Face” de Lady Gaga. Face: Reprodução

O primeiro single do álbum The Fame foi Just Dance, lançado em abril de 2008. A música se manteve no topo do Billboard Hot 100 por 5 meses. “Essa faixa salvou minha vida. Estava em um momento sombrio em Nova York. Estava tão depressiva, sempre em um bar”, contou a artista sobre os momentos difíceis que passou antes de trabalhar no álbum. “Peguei um avião para Los Angeles para fazer música e ganhei uma chance de escrever uma canção que mudaria minha vida”, completou Gaga ao Daily Star.

Com Just Dance, Lady Gaga trouxe de volta o estilo “disco” para o cenário da música pop, com influências dos anos 1980 e uma letra que fala apenas de uma noite agitada e diversão. Gaga foi indicada ao Grammy, em 2009, com Just Dance, na categoria de Gravação Dance. A música vendeu mais de 7,7 milhões de cópias no mundo todo e tornou-se a segunda música mais vendida digitalmente de todos os tempos, nos Estados Unidos. Confira o clipe de Just Dance abaixo:

 

O segundo single do álbum foi Poker Face, que também conseguiu o feito de atingir o topo do Billboard Hot 100. Com isso, Lady Gaga se tornou a primeira artista feminina desde Christina Aguilera a ter seus dois primeiros singles no topo da parada nos Estados Unidos. Com muitas críticas positivas, a música está dentro do gênero Dance e Electropop. “A canção é sobre diversas coisas diferentes. Eu aposto, mas também tive namorados que eram realmente [viciados] em sexo, bebidas e jogos de azar. Então eu queria escrever uma canção que meus namorados também gostassem”, Lady Gaga contou sobre a inspiração para a música, ao Daily Star.

Em 2010, Gaga foi indicada ao Grammy Awards com Poker Face, em três categorias. Estas foram “Canção do Ano”, “Gravação do Ano” e “Melhor Gravação Dance”, vencendo a última categoria.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php