5+ grandes jogadores da Copa do Mundo

Por Mateus Moura

A Copa do Mundo 2018 está cada vez mais próxima. Sediada na Rússia, o maior evento futebolístico do planeta reunirá as melhores seleções e grandes estrelas do esporte mais popular do mundo. A primeira edição da competição ocorreu em 1930, no Uruguai, e continuou sendo realizada de quatro em quatro anos. Desde então, diversos atletas se consagraram e marcaram seus nomes na história do futebol. O Jornalismo NIC resolveu reunir cinco grandes nomes que atuaram em Copas do Mundo. Confira:

Johan Cruyff

Considerado um dos propulsores do “futebol moderno”, começou sua carreira no Ajax, clube Holandês, em que ganhou notoriedade. Tido como um dos maiores futebolistas da Europa no século XX, consagrou-se durante a copa de 1974.

Desde 1938 sem participar de uma Copa do Mundo, a seleção holandesa, enfim, retornou à competição em 1974. Liderados por Cruyff, jogador polivalente, sem posição definida dentro de campo e que encantou o mundo com sua forma revolucionária de praticar futebol, os holandeses receberam o apelido de “Laranja Mecânica”, referência ao famoso filme de Stanley Kubrick, de 1971, e também “Carrossel Holandês”. Com o estilo denominado de “futebol total”, implantado pelo treinador Rinus Michels, estratégia em que os jogadores não possuíam posições fixas, conseguiram surpreender as grandes seleções da época. Chegaram até a final, mas acabaram derrotados pela Alemanha Ocidental, pelo placar de 2 a 1. Apesar do vice campeonato, Cruyff e a seleção holandesa marcaram história no futebol.

 

Garrincha

Manuel Francisco dos Santos, conhecido como Garrincha, marcou sua época pelos dribles desconcertantes e suas pernas tortas, ganhando o apelido de “O Anjo de Pernas Tortas”.

O maior ídolo da história botafoguense e um dos maiores do futebol brasileiro, Garrincha participou de três Copas do Mundo, sendo bicampeão em 1958 e 1962. Teve grande atuação na Copa de 1958, mas se destacou em 1962 quando, após a contusão de Pelé, assumiu o posto de grande referência da Seleção Brasileira, tornando-se o principal jogador do time durante a competição. Garrincha e Pelé, inclusive, nunca perderam uma partida sequer enquanto atuaram juntos. Foram 40 partidas, 35 vitórias e cinco empates. Eternizado pelos seus dribles, é considerado por muitos como o maior driblador da história do futebol.

 

Franz Beckenbauer

Assim como Cruyff, também foi um revolucionário, porém, um revolucionário no sistema defensivo. Conhecido como Kaiser (Imperador), atuou como uma espécie de líbero dentro de campo, desempenhando um papel fundamental defensivamente e dando consistência ofensiva quando tinha a bola em seu domínio.

Beckenbauer marcou história ao enfrentar a Itália, nas semi finais do mundial de 1970, com um ombro deslocado. Apesar da derrota por 4 a 3, ganhou status de herói. Em 1974, conquistou o título da Copa do Mundo. Na final do torneio, a Alemanha Ocidental derrotou a grande sensação da época, a Holanda de Johan Cruyff, conhecida como “Laranja Mecânica”. Já na posição de treinador, venceu a Copa de 1990, igualando o feito de Zagallo, ao conquistar uma Copa do Mundo tanto como jogador quanto como treinador. Além disso, também ganhou todos títulos internacionais possíveis disputados na Europa: Liga dos Campeões da UEFA, Eurocopa e Bola de Ouro.

 

Maradona

Diego Maradona foi, sem dúvidas, um dos maiores jogadores de todos os tempos. Tratado como uma divindade na Argentina, chegaram a criar uma igreja dedicada a ele. Envolto de polêmicas profissionais e pessoais, Maradona disputou quatro Copas do Mundo, tendo seu melhor momento na edição de 1986, em que foi apelidado de “El Pibe de Oro” (Garoto de ouro). Com o fracasso na campanha de 1982, teve, em 1986, sua redenção. Chegou à Copa do México recebendo críticas e com certa desconfiança, mas logo desconstruiu essa imagem. Com excelentes atuações, terminaram a fase de grupos com seis vitórias e um empate.

Nas oitavas, enfrentaram o Uruguai e, de acordo com o próprio Maradona, realizou uma de suas melhores partidas na vida. Mas, foi nas quartas de finais, diante da Inglaterra, que Maradona protagonizou um dos dois gols mais emblemáticos de toda história das Copas do Mundo. No segundo tempo da partida, marcou um gol irregular com sua mão, validado pelos árbitros. O lance ficou conhecido como La Mano de Dios” (“A mão de Deus”). Pouco tempo depois, marcou o “Gol do Século”, quando em jogada individual iniciada por ele em seu campo de defesa, driblou todo time inglês, inclusive o goleiro, decretando o placar e classificando a Argentina para as semis. O bicampeonato argentino foi concretizado contra a Alemanha, na final do torneio, imortalizando Diego Maradona.

 

Pelé

Edson Arantes do Nascimento não recebeu o título de “Rei do Futebol“ a toa. O mineiro é detentor de diversos recordes dentro da competição, como, por exemplo, ser o único jogador a conquistar três títulos em Copas do Mundo e o mais jovem a marcar um gol e disputar uma final de mundial. O responsável por popularizar a camisa dez, construiu um reinado dentro do esporte.

Pelé disputou quatro copas (1958, 1962, 1966 e 1970), saindo vitorioso em três delas, apesar de ter jogado apenas duas partidas na edição de 1962. Em 1958, foi convocado com apenas 17 anos de idade. Começou a competição como reserva, mas logo ganhou espaço e se tornou titular. Com grandes atuações individuais e táticas, chegou a sua primeira final, diante dos anfitriões do torneio, a Suécia. Protagonizou, neste jogo, seu primeiro grande lance de genialidade. Após receber a bola na área sueca, dominou no peito, deu um “chapéu” no zagueiro e marcou o gol. O Brasil conquistava sua primeira copa.

Em 1970, no México, Pelé faria sua despedida em Copas do Mundo. Com 29 anos e no seu auge do futebol, conseguiu impôr toda sua superioridade técnica dentro de campo e, alinhado com uma boa seleção montada por Zagallo, conquistou o tricampeonato em cima da Itália na grande final, coroando o rei com mais um título mundial          

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php